AD Sanjoanense, 2 – GD Gafanha, 0

Jogo no Estádio Conde Dias Garcia.

Árbitro: Pedro Campos, auxiliado por Hugo Santos e Ricardo Pinto (AF Porto).

AD Sanjoanense: Fábio Santos, Florentino (Castro, 74’), Ken, Vítor Bastos, Cauê, Syzyi, Kay Kay, Júlio (cap), Ká Semedo (Martin, 74’), Rafa, Gazela (Bilu, 63’).

Suplentes: Nuno Dias, Rúben, Almeida, Castro, Bilu, Daniel, Martin.

Treinador: Flávio das Neves.

GD Gafanha: Palha, Bruno Pereira, Mango, David Lopes, Pape (Tavares, 85’), Christian, De Niese (cap), Igor (Ladeira, 77’), Lane (Maxence, 69’), Simão, Vasco.

Suplentes: Monteiro, Ladeira, Tavares, Moreira, Heldon, Maxence.

Treinador: Pedro Almeida.

Ao intervalo: 0-0.

Ação disciplinar: Cartão amarelo para Júlio (22’), Mango (49’), David Lopes (82’), Pape (84’), Rafa (84’). Cartão vermelho para Christian (39’), Syzyi (52’).

Marcha do marcador: 1-0 por Rafa (80’), 2-0 por Kay Kay (89’).

A resposta da Sanjoanense à goleada em Coimbrões, na jornada anterior, não podia ter sido melhor, com os alvinegros a vencerem na receção ao Gafanha. Mas a equipa liderada por Flávio das Neves, que até foi a mais perigosa ao longo de todo o encontro, teve de sofrer para conquistar o triunfo, que só surgiu nos últimos 10 minutos da partida.

Frente a um adversário inserido nos lugares de despromoção e que chegou a S. João da Madeira com 11 derrotas nas últimas 13 jornadas, os locais tinham reunidas condições para conquistarem os três pontos com alguma tranquilidade, mas os alvinegros estiveram pouco eficazes no passe e na hora da finalização.

O domínio do jogo pertenceu, na maioria, à Sanjoanense, ainda que a primeira tentativa de chegar ao golo, e a única da primeira parte dos visitantes, tenha pertencido ao Gafanha, com Christian, aos sete minutos, a rematar de fora da área para a defesa tranquila de Fábio Santos. A resposta dos locais não demorou e surgiu por intermédio de Júlio, mas o guardião Palha, um dos grandes responsáveis pelo nulo no marcador durante grande parte do encontro, mostrou-se atento e negou o golo ao capitão alvinegro.

Era a Sanjoanense que mais perigo criava e aos 21 minutos, num cruzamento de Gazela, foi Kay Kay que obrigou o guarda-redes visitante a mais uma excelente intervenção, com o sul africano a dominar com o peito e a rematar forte.

Perto do intervalo, e já depois de um pontapé de Júlio que só não fez estragos porque acabou por embater nas pernas de um adversário, foi Vítor Bastos, na cobrança de uma falta que resultou no cartão vermelho a Christian, que viu Palha, em cima da linha de golo e junto ao poste, evitar o que parecia o primeiro.

Se até ao intervalo os alvinegros não conseguiram tirar proveito da vantagem numérica, na segunda parte ficou tudo igual com a expulsão de Syzyi, logo aos sete minutos.

Apesar de tudo, o sentido de jogo não sofreu alterações e foram os locais que mantiveram a toada atacante. E se aos 73 minutos Rafa viu o guardião do Gafanha negar-lhe o golo, com mais uma excelente defesa, aos 80 Palha não conseguiu travar o avançado alvinegro. Num lance rápido de ataque Kay Kay serve Rafa que, de fora da área e de frente para a baliza, remata forte e desbloqueia o marcador.

Com o encontro a caminhar para o final, a Sanjoanense não ficou por aqui e num ataque dos visitantes, que deixou a defesa do Gafanha desequilibrada, Kay Kay, com uma investida rápida, deixa para trás os adversários e só com o guardião pela frente aponta o segundo e fecha a contagem.

No próximo domingo, já às 16h00, a Sanjoanense desloca-se ao recinto do Cearense, que atravessa um momento complicado, com a equipa num dos lugares de desproporção e sem vencer há 18 jornadas.

Loading Facebook Comments ...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, insira o seu comentário!
Por favor, insira o seu nome aqui