Iniciativa foi “ponto de partida para criação de um grupo de trabalho com a câmara que permitirá a adequada inclusão, no futuro, destas crianças e jovens, no mercado de trabalho”

O Centro Hospitalar de Entre o Douro e Vouga (CHEDV) comemorou a 21 de março o Dia Mundial da Síndrome de Down.

A iniciativa partiu – segundo nota de imprensa enviada ao labor – da Consulta de Neuro desenvolvimento do Serviço de Pediatria e Neonatologia e contou com a presença dos vereadores da Câmara Municipal de Santa Maria da Feira Cristina Tenreiro e Vítor Marques; diretora clínica do CHEDV, Elsa Soares; enfermeira diretora, Sara Pereira e da vogal executiva, Rita Moutinho; diretora e enfermeira chefe do Serviço de Pediatria, Fátima Menezes e Paula Fontoura, respetivamente. Além destes, e como convidados especiais, também marcaram presença as crianças e os jovens, da Consulta de Neurodesenvolvimento, acompanhados pelas famílias e por amigos.

Ao longo do dia houve várias atividades e também intervenções por parte de quem tem responsabilidades aos níveis hospitalar e político. Na ocasião, conforme adianta o comunicado, Elsa Soares agradeceu e elogiou a organização por esta comemoração, considerando de “extrema importância estes momentos de partilha e confraternização, bem como a ainda necessária sensibilização da sociedade para o tratamento das pessoas portadoras de Trissomia 21”. Já os discursos dos representantes do Município feirense focaram-se “na vontade de garantir no concelho políticas de inclusão, tão importantes para estas famílias”.

Por sua vez, Diana Pinto, médica e uma das mentoras desta celebração, afirmou: “Foi um dia muito especial! Celebramos a diferença e o facto de cada uma destas crianças ter particularidades e características únicas. Mas também quisemos dar atenção aos seus pais e a todas as dificuldades com que se deparam no dia-a-dia, porque só assim conseguimos ajudar estes meninos”.

Por último, Fátima Menezes acrescentou: “Esta celebração foi o ponto de partida para criação de um grupo de trabalho com a Câmara Municipal de Santa Maria da Feira que permitirá a adequada inclusão, no futuro, destas crianças e jovens, no mercado de trabalho.”

Proposto pela Down Syndrome International, o Dia Mundial da Síndrome de Down tem como objetivo sensibilizar a sociedade para esta condição, particularmente, no que se refere ao tratamento de pessoas portadoras de Trissomia 21. Estas, de acordo com a nota informativa recebida pelo nosso jornal, “devem ser tratadas com respeito e naturalidade”, uma vez que a Síndrome de Down não é uma doença, mas sim uma condição genética que não é impeditiva do desenvolvimento da vida social normal do indivíduo”.

Loading Facebook Comments ...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, insira o seu comentário!
Por favor, insira o seu nome aqui