AD Sanjoanense, 64 – Maia BC, 99


Jogo no Pavilhão Paulo Pinto, e, S. João da Madeira.

Árbitros: Ricardo Severino e Guilherme Vilhena.

AD Sanjoanense: Jerry Karczewski (5), Hélder Gomes, Sílvio Rodrigues (13), Eduardo Guimarães (12), Simão Pinheiro (5), André Dara (8), Guilherme Oliveira, Miguel Reis (2), Carlos Resende (8), Pedro Azevedo (11), José Teixeira (2) e Sergi Coll.

Treinador: Sérgio Salvador.

MBC: David Gomes (4), Pedro Moreira (10), Paulo Pinto, Pedro Leite (10), João Lucas (17), Gonçalo Madureira (15), Rodrigo Lima (6), Ricardo Dias, Pedro Lopes (9), Miguel Hespanhol, Paulo Sereno, Stefan Andelkovic (28).

Treinador: João Tiago.

Ao intervalo: 33-55.

Parciais: 15-25; 18-30; 14-16; 17-28.

Este era um jogo importante para ambas as equipas. Se o Maia BC podia carimbar em S. João da Madeira a presença nos play-off de subida à Proliga, já a Sanjoanense, que vinha de quatro vitórias consecutivas, tinha a possibilidade de continuar a alimentar esperanças de atingir a mesma fase da competição.

No início do jogo contavam-se duas ausências, uma de cada lado. Sergi Coll, peça chave na Sanjoanense, e Paulo Sereno, afastado da competição por lesão há vários jogos.

A partida teve um início fulgurante por parte dos visitantes. Com uma estratégia bem montada, retirando vantagem do excelente momento de forma que atravessa o sérvio Andelkovic, os maiatos entraram de rompante e no fim do primeiro período já venciam por uns esclarecedores 15-25. No segundo quarto a tendência manteve-se, com muita circulação de bola no ataque na procura do melhor lançamento, que sempre apareceu em grande estilo, geralmente da linha de três pontos (o Maia acabou o jogo com 50% de eficácia de três pontos!). Na defesa o Maia esteve sempre irrepreensível. Rápidos e agressivos os visitantes cortavam linhas de passe, levando os jogadores alvinegros a tomarem, sistematicamente, más decisões.

Ao intervalo o jogo estava praticamente decidido, tal era a vantagem no marcador. Na segunda parte a toada manteve-se, com o Maia a manter o controlo da partida e os treinadores a aproveitarem o jogo para rodar as equipas e darem mais minutos a atletas menos utilizados. O jogador mais valioso do jogo foi o Sérvio Andelkovic, com 28 pontos, oito ressaltos e 63% de eficácia da linha de três pontos. Tarde de grande inspiração para este atleta. No final, vitória justa da melhor equipa em campo.

Para Sérgio Salvador “as condicionantes para este jogo foram muitas”. “O Sergi não jogou e o Eduardo não treinou esta semana. Por isso hoje não tivemos argumentos para disputar o jogo com eles, ao contrário do que aconteceu no último jogo na Maia”, sublinhou o técnico alvinegro. Já João Tiago, treinador do Maia, explica que a sua equipa tinha de “entrar forte para ter a vantagem psicológica de estar na frente”. “Estivemos bem no lançamento exterior porque fizemos 22 assistências, fomos solidários e os jogadores que lançaram fizeram-no depois dum bom trabalho coletivo”, concluiu.

Depois desta jornada, o Barreirense já garantiu a subida à luta principal, enquanto o Maia garantiu o apuramento para os play off, que vão apurar a segunda equipa a se juntar aos grandes do basquetebol nacional.

Na próxima jornada, agendada para 6 de abril, a Sanjoanense desloca-se ao Açores para defrontar, pelas 21h00, o Angra Basket.

Agenda

Sub19 femininos

ADS/RentPiano-CD José Régio

Dia 6, às 16h30, Pavilhão Paulo Pinto

Sub14 femininos

ADS/Farmácia Lamar-CD José Régio

Dia 6, às 18h30, Pavilhão Paulo Pinto

Seniores masculinos

Angrabasket-AD Sanjoanense

Dia 6, às 21h00, Angra Heroísmo

Sub13 masculinos

ADS/Bo-bell-Ovarense/Olho Marinho

Dia 7, às 09h15, Pavilhão Paulo Pinto

Seniores femininos

GD Bolacensto-AD Sanjoanense

Dia 7, às 18h30, Municipal das Pedras

Loading Facebook Comments ...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, insira o seu comentário!
Por favor, insira o seu nome aqui