“Não pode existir ninguém com necessidades de alimentação em S. João da Madeira”, assegurou o presidente Jorge Sequeira

Uma das intervenções dos vereadores da oposição foi a de Dulce Santos, em substituição de Fátima Roldão na reunião de câmara desta terça-feira, em que deu a conhecer que a coligação PSD/CDS-PP tem conhecimento de existirem sanjoanenses que estão a ir buscar restos alimentares aos contentores do lixo.

“Ao fim do dia os supermercados colocam os restos alimentares nos contentores do lixo, junto ao seu edifício, e sabemos que há pessoas que estão à espera para ir buscar essa comida”, alertou Dulce Santos sobre este facto que está a acontecer em S. João da Madeira.

Esta informação não apanhou desprevenido o presidente da câmara, Jorge Sequeira, que durante uma das suas rondas pela cidade já se tinha “apercebido disso”. “Temos uma boa cultura social que foi ampliada com o apoio às refeições servidas pelas cantinas sociais da ACAIS e da Santa Casa da Misericórdia”, destacou Jorge Sequeira, reconhecendo que a alimentação é o bem “mais básico” e assegurando que “não pode existir ninguém com necessidades de alimentação em S. João da Madeira”. E se realmente existe alguém a passar fome “ou é por falta de informação, ou é por comportamento”, assumiu o presidente da câmara. Independentemente da razão que leva a este tipo de ação, “essas pessoas têm de ser ajudadas”, considerou Jorge Sequeira.

Loading Facebook Comments ...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, insira o seu comentário!
Por favor, insira o seu nome aqui