Um evento com a curadoria de São castro, bailarina e coreógrafa sanjoanense, que regressa às suas origens

No mês em que se assinala o Dia Mundial da Dança, a Câmara Municipal de S. João da Madeira decidiu homenagear esta expressão artística, de 29 de abril a 3 de maio, com “A Cidade Dança” que será coordenado por São Castro, bailarina e coreógrafa sanjoanense e também diretora artística da Companhia Paulo Ribeiro, que se estreia pela primeira vez como curadora de um evento deste género.

O principal objetivo de “A Cidade Dança” é “dar visibilidade à dança como arte performativa e como linguagem artística que se pretende mais presente e com mais visibilidade na oferta cultural desta cidade”, explicou a curadora ao labor.

Este evento pretende ainda “convocar as estruturas, escolas e associações que promovem e que se dedicam a esta área para, uma vez mais, porque sei que já o têm feito, se apresentarem e darem a conhecer ao público o trabalho que desenvolvem” e “ser um espaço de partilha entre elas e o público, fazendo uma merecida homenagem à dança, como um dos mais naturais impulsos do ser humano, mas também uma das mais belas práticas artísticas, isenta de tradução, apenas convidando a sentir e a observar o corpo em movimento”, complementou São Castro.

O papel da curadora passou por “desenhar uma programação que pretende mover as pessoas pela cidade para serem surpreendidas pelas várias intervenções artísticas que acontecem em vários espaços da cidade, fora ou dentro de portas, sempre ao final da tarde”.

“A maior expectativa é de que as pessoas queiram parar para dançar connosco, com todos os envolvidos neste evento que pretendem sensibilizar um público para a dança, como arte performativa e como área artística que apenas tem vontade de ser vista e sentida”, adiantou São Castro ao labor.

Com este regresso à sua terra natal, a bailarina e coreógrafa sente-se “muito honrada por me terem feito este convite. Por me desafiarem a olhar a cidade de outro ângulo, como há muito não olhava, porque há muitos anos que não moro aqui, mesmo acompanhando de muito perto”, destacando que“as cidades são territórios essenciais para o fomento de estratégias de desenvolvimento da criatividade e do interesse em diferentes áreas artísticas”. Por isso, “fico muito contente, como artista, que a minha cidade natal demonstre vontade em se aproximar da dança, aproximando a dança dos seus habitantes”, salientou São Castro ao labor.

E este poderá ser o primeiro de muitos regressos desta sanjoanense às suas origens. “Espero que sim, tenho muita vontade que este evento seja o princípio de um projeto mais estruturado na área da dança em S. João Madeira”, confirmou São Castro, demonstrando que no que depender de si estará “sempre disponível para contribuir”. “Acho que a cidade de S. João da Madeira tem imenso potencial e a cultura, através das diferentes práticas artísticas, é uma das matérias fundamentais para estimular o potencial criativo das cidades”, considerou a bailarina e coreógrafa, reparando que, “nos últimos anos, esta cidade tem feito um forte investimento nas dinâmicas culturais e criativas, contribuindo ativamente para o desenvolvimento dos seus habitantes, enquanto públicos culturais”. Para São Castro, este é “um impulso que deve privilegiar também a formação nas várias áreas artísticas, a promoção dos artistas da cidade, assim como a vontade de convidar artistas nacionais e internacionais a apresentarem os seus trabalhos na cidade, como também levá-los a conhecerem S. João da Madeira como espaço de excelência para criação artística”.

Programa

Dia 29 de abril

Largo de Santo António

18h00 Conservatório Dança do Norte – Dança contemporânea

18h20 Clube A4 – Total Gym (Cerci)

18h45 Amigos das Danças – Workshop | Danças afrolatinas

Dia 30 de abril

Espaço lúdico – Rua Manuel Luís da Costa

18h30 ClubeA4 – Dança jazz

18h40 CentroCultura e Desporto – Hip Hop

Dia 1 de maio

Centro de Arte OlivaS

17h30 Ecos Urbanos e Mente em Movimento – “Extravagar “Grupos de dança criativa e expressão corporal – Projeto Habitus

Praça 25 de Abril

18h10 Rosana Ribeiro e Rui Peixoto – “Vozes que Movem” Dança contemporânea

18h40 Academia de Bailado Liliana Leite – Dança clássica e MTV

Casa da Criatividade

19h – CPR Viseu / Companhia Paulo Ribeiro – “Um Solo para a Sociedade” Dança contemporânea

Dia 2 de maio

Museu do Calçado

18h00 Ginasiano Escola de Dança – Dança contemporânea

 

Torre da Oliva

18h10 CPRViseu / Companhia Paulo Ribeiro – “A Dança e a Filosofia”

Oficina
público-alvo – maiores de 12 anos com duração de 1h30

(inscrições: workshops@pauloribeiro.com)

Dia 3 de maio

Largo de Santo António

18h15 Ginasiano Escola de Dança – Repertório clássico e dança contemporânea

18h45 Centro Cultura e Desporto – Danças latinas

19h00 Centro Cultura e Desporto – Danças de salão

Loading Facebook Comments ...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, insira o seu comentário!
Por favor, insira o seu nome aqui