AD Sanjoanense, 8 – FC Porto B, 5

Jogo no Pavilhão da Associação Desportiva Sanjoanense.

Árbitros: Nuno Rico e Jorge Baião (AP Lisboa).

AD Sanjoanense: Tiago Rodrigues, Alexander Mount, Pedro Cerqueira, Xavier Cardoso, José Almeida.

Suplentes: Marco Lopes, Tiago Almeida, João Cruz, Pedro Rego, Alexandre Barreira.

Treinador: Vítor Pereira.

FC Porto B: Diogo Brandão, João Lima, Nuno Paiva, Andrés Castaño, Dinis Abreu.

Suplentes: Alexandre Costa, Miguel Afonso, Zé Miguel Gonçalves, Martim Ferreira, Tiago Pinto.

Treinador: João Lapo.

Ao intervalo: 3-2.

Ação disciplinar: Cartão azul para Alexander Mount (49’).

Marcha do marcador: 1-0 por Alexander Mount (7’), 2-0 por Alexander Mount (8’), 2-1 por Nuno Paiva (17’), 3-1 por Tiago Almeida (19’), 3-2 por João Lima (22’), 4-2 por Alexander Mount (28’), 5-2 por Xavier Cardoso (31’), 5-3 por Dinis Abreu (38’), 5-4 por Zé Miguel Gonçalves (39’), 6-4 por José Almeida (42’), 7-4 por Pedro Cerqueira (45’), 7-5 por Dinis Abreu (46’), 8-5 por Alexander Mount (49’).

Com a Sanjoanense praticamente obrigada a vencer para se manter no topo da classificação, a receção ao FC Porto B não se esperava fácil, mas a má exibição da dupla de arbitragem complicou ainda mais o trabalho dos alvinegros num jogo que acabou por ser de nervos para os homens de Vítor Pereira.

Foram os visitantes que entraram a pressionar, mas foram os locais que estiveram mais perto do golo e depois de duas excelentes oportunidades foi Alexander Mount que abriu caminho quando em pouco mais de um minuto marcou por duas vezes. A resposta do FC Porto surgiu já depois do quarto de hora por intermédio de Nuno Paiva, que converteu uma grande penalidade, mas Tiago Almeida voltava a aumentar a vantagem (3-1) dos alvinegros à passagem dos 20 minutos respondendo da melhor forma a um passe de Pedro Cerqueira.

O marcador voltaria, no entanto, a sofrer alterações ainda antes do intervalo com João Lima, num remate cruzado, a meter a bola pelo “buraco da agulha”.

Alexander Mount esteve imparável e a segunda parte começou praticamente como a primeira. O inglês marcou metade dos golos dos alvinegros, mas podia ter chegado ao fim com muitos mais na sua conta pessoal não fosse a exibição do guardião visitante, mas logo aos três minutos Diogo Brandão nada pode fazer para evitar o terceiro de Alexander Mount com uma jogada que levou o pavilhão ao rubro. O inglês já havia tentado, sem sucesso, instantes antes, mas desta vez foi mais feliz e à boca da baliza levantou a bola e com um pequeno desvio apontou o quarto dos locais.

O domínio pertencia à Sanjoanense e pouco depois Xavier Cardoso materializava isso mesmo com o 5-2, mas os visitantes viriam a reduzir à entrada do último quarto de hora, primeiro com a conversão de mais uma grande penalidade e depois na sequência de uma jogada que parece precedida de uma falta que fica por assinalar.

Apesar das dificuldades os alvinegros não esmoreceram e pareciam querer provar que apesar das contrariedades a vitória era o único resultado que interessava. José Almeida demonstrou isso mesmo quando aos 42 minutos apontou o sexto dos locais e Pedro Cerqueira seguiu o exemplo quando, pouco depois, fez o 7-4.

O FC Porto ainda reduziu, mas Alexander Mount, já perto do apito final, fechou a contagem segundos antes de ver a cartolina azul.

Com este triunfo, e beneficiando do empate entre Carvalhos e HA Cambra (4-4), a Sanjoanense mantém-se na liderança da classificação.

Loading Facebook Comments ...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, insira o seu comentário!
Por favor, insira o seu nome aqui