“A Cidade Dança” não podia ter começado melhor, com a dança a associar-se ao projeto do Turismo Industrial e, por conseguinte, indo ao encontro dos trabalhadores da fábrica de calçado Helsar e dos alunos da Academia de Design e Calçado CFPIC.

Em declarações exclusivas ao labor, a coreógrafa e curadora do evento, São Castro, mostrou-se satisfeita com o primeiro dia d’ “A Cidade Dança”, no qual “foi muito interessante levar a dança a espaços que não são convencionais”. “É importante chegar [também] a este público”, defendeu a diretora artística da CPR Viseu/Companhia Paulo Ribeiro.

Ainda em relação a esta última segunda-feira, 29 de abril e Dia Mundial da Dança, São Castro falou das atuações e do workshop que tiveram lugar no Largo de Santo António, ao final da tarde, e que “fizeram parar algumas pessoas” na tentativa de “perceber o que se estava a passar”. Aliás, segundo a responsável, a ideia é mesmo interagir com “quem passa” ou “quem quer estar”, seja “através da intervenção ou apenas da observação”.

Quanto aos restantes dias d’ “A Cidade Dança”, “vamos esperar que toda a gente espalhe a palavra e mais público venha ver o corpo em movimento”, disse a responsável.

Trata-se de uma iniciativa da Câmara Municipal de S. João da Madeira com a qual se pretende “homenagear” a dança. E, nesse sentido, não só o Largo de Santo António, mas também o espaço lúdico da Rua Manuel Luís da Costa, o Centro de Arte Oliva, a Praça 25 de Abril, a Casa da Criatividade, o Museu do Calçado e a Torre da Oliva têm sido os diferentes palcos deste programa, que inclui apresentações de dança contemporânea e clássica, danças latinas e de salão, dança-jazz e hip-hop, assim como um workshop de danças afro-latinas e a oficina “A Dança e a Filosofia”, de Leonor Barata (CPR Viseu/Companhia Paulo Ribeiro), para maiores de 12 anos , com sessão agendada para hoje, 2 de maio, às 18h10, na Torre da Oliva. Os interessados podem inscrever-se em workshops@pauloribeiro.com.

“A Cidade Dança” conta com a participação de muitas associações e instituições sanjoanenses ou com ligação à cidade, tais como o Conservatório de Dança do Norte, Clube A4, CERCI, Amigos das Danças, Armazém 4, Centro de Cultura e Desporto (CCD), Ecos Urbanos, Mentemovimento- Associação Pró-Saúde Mental de Entre Douro e Vouga, Academia de Bailado Liliana Leite e o Ginasiano Escola de Dança; e ainda dos bailarinos Rosana Ribeiro e Rui Peixoto e da CPR Viseu/Companhia Paulo Ribeiro, dirigida por António Cabrita e São Castro.

O principal objetivo é “dar visibilidade à dança como arte performativa e como linguagem artística que se pretende mais presente e com mais visibilidade na oferta cultural desta cidade”, conforme explicou a curadora na edição anterior do labor.

DF

Programad’ “A Cidade Dança”

Dia 2 de maio

Museu do Calçado

18h00 Ginasiano Escola de Dança – Dança contemporânea

Torre da Oliva

18h10 CPR Viseu/Companhia Paulo Ribeiro – workshop “A Dança e a Filosofia”

Público-alvo: maiores de 12 anos; duração de 1h30

(inscrições: workshops@pauloribeiro.com)

 

Dia 3 de maio

Largo de Santo António

18h15 Ginasiano Escola de Dança – Repertório clássico e dança contemporânea

18h45 Centro Cultura e Desporto – Danças latinas

19h00 Centro Cultura e Desporto – Danças de salão

Loading Facebook Comments ...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, insira o seu comentário!
Por favor, insira o seu nome aqui