AD Sanjoanense, 9 – UD Oliveirense, 10

Jogo no Pavilhão da AD Sanjoanense.

Árbitros: Rui Torres e Carlos Correia (AP Minho).

AD Sanjoanense: Marco Lopes, Alexander Mount, Pedro Cerqueira, Xavier Cardoso, José Almeida.

Suplentes: Tiago Rodrigues, Tiago Almeida, Duarte Terra, João Cruz, Pedro Rego.

Treinador: Vítor Pereira.

UD Oliveirense: Xavier Puigbi, Xavier Barroso, Pedro Moreira, Marc Torra, Jorge Silva.

Suplentes: Domingos Pinho, Jordi Bargalló, Pablo Cancela, Gabriel monteiro, Emanuel Garcia.

Treinador: Renato Garrido.

Ao intervalo: 2-2.

Prolongamento: 1-1.

Grandes penalidades: 3-4.

Marcha do marcador: 0-1 por Marc Torra (3’), 0-2 por Jorge Silva (6’), 1-2 por Xavier Cardoso (10’), 2-2 por Xavier Cardoso (13’), 3-2 por Alexander Mount (28’), 4-2 por Xavier Cardoso (35’), 4-3 por Marc Torra (36’), 4-4 por Xavier Barroso (40’), 5-4 por Alexander Mount (49’), 5-5 por Marc Torra (49’).

Marcha do marcador no prolongamento: 6-5 por Pedro Cerqueira (4’), 6-6 por Jorge Silva (7’).

Grandes penalidades: 6-7 por Marc Torra, 7-7 por Tiago Almeida, 7-8 por Jordi Bargalló, José Almeida falha, Xavier Barroso falha, 8-8 por Pedro Cerqueira, 8-9 por Pablo Cancela, 9-9 por Xavier Cardoso, 9-10 por Pedro Moreira, Alexander Mount falha.

A Sanjoanense ficou pelo caminho na Taça de Portugal, mas se a Oliveirense pensava que vinha a S. João da Madeira “passear” teve uma surpresa e apesar de ter inaugurado cedo o marcador o conjunto visitante acabou sempre a lutar pela igualdade e só viu a passagem à Final Four decidida na marcação das grandes penalidades.

Com um pavilhão completamente lotado e ao rubro, entrou melhor a Oliveirense, que procurou impor o seu hóquei e aos três minutos inaugurava o marcador de grande penalidade a castigar uma falta sobre Marc Torra e que o mesmo converteu. Pouco depois uma falha da defensiva alvinegra permitia que Jorge Silva rematasse sem oposição para o segundo dos visitantes, construindo cedo uma vantagem que parecia abrir caminho para uma vitória tranquila da equipa de Renato Garrido.

Apesar de ter pela frente um dos candidatos ao título da 1.ª Divisão Nacional, a Sanjoanense não baixou os braços e a resposta dos alvinegros surgiu por intermédio de Xavier Cardoso, que no espaço de três minutos bisou e empatou a partida (2-2) e relançou o encontro.

Com a igualdade a equipa da casa cresceu e manteve o jogo equilibrado durante os últimos 10 minutos da primeira parte, mas ainda antes do intervalo os visitantes viram, por duas vezes, a bola bater no ferro da baliza de Marco Lopes e Jordi Bargalló falhar o golo quando tinha apenas o guardião alvinegro pela frente.

Na segunda parte a entrada da equipa comandada por Vítor Pereira não podia ter sido melhor com Alexander Mount, logo aos três minutos, a consumar a reviravolta na marcação de um livre.

A Oliveirense procurava responder, mas uma Sanjoanense galvanizada pelo golo e pelos adeptos ao rubro tentava aumentar a vantagem e foi Xavier Cardoso, logo depois de enviar uma bola ao ferro, a isolar-se com mais uma transição rápida e a bater Xavier Puigbi pela terceira vez, fazendo o quarto dos alvinegros (4-2).

A resposta dos homens de Renato Garrido foi, no entanto, imediata com Marc Torra a finalizar da melhor forma a assistência de Jordi Bargalló. Quatro minutos volvidos Xavier Barroso, com uma sticada quase a meio do rinque, restabelecia a igualdade no marcador.

Com tudo novamente em aberto e o jogo dividido, Alexander Mount levou o pavilhão ao rubro quando a menos de dois minutos do fim colocou a Sanjoanense novamente no comando desviando para o fundo das redes o passe de Pedro Rego.

Com a partida a caminhar para o final e quando parecia que seria a Oliveirense a ficar pelo caminho, Renato Garrido trocou o guarda-redes por outro homem e a cinco segundos do final viu o risco recompensado com a igualdade alcançada por Marc Torra, enviando o encontro para prolongamento.

Com quatro minutos do tempo extra Pedro Cerqueira colocou a Sanjoanense novamente em vantagem aproveitando um primeiro remate de Xavier Cardoso que Xavier Puigbi defendeu. Os visitantes tiveram de procurar novamente a igualdade que acabaria por ser conseguida logo aos dois minutos da segunda parte.

Sem mais alterações no marcador as decisões foram para as grandes penalidades, onde foi mais feliz a Oliveirense.

O campeonato regressa no próximo sábado com a Sanjoanense a receber, às 17h30, a Académica de Espinho.

Loading Facebook Comments ...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, insira o seu comentário!
Por favor, insira o seu nome aqui