Intervenção prevista ainda para “este ano”

Tanto o Centro Coordenador de Transportes (CCT) como a Casa das Associações vão ter “obras de manutenção e conservação”, que a autarquia de S. João da Madeira (SJM) espera conseguir executar “ainda este ano”.

Segundo o vice-presidente José Nuno Vieira, está a ser desenvolvido pelos serviços camarários o processo para lançamento do concurso público da empreitada. E nesse âmbito, e no que diz respeito à Casa das Associações, encontra-se em fase de conclusão um levantamento de “patologias” que afetam o imóvel e que será necessário resolver.

“Os problemas detetados têm a ver, em grande medida, com infiltrações, pelo que será de proceder a impermeabilizações de estruturas, assim como ao tratamento de tetos e paredes”, adiantou, desta feita, o gabinete de comunicação da autarquia depois de ter sido interpelado pelo labor sobre este assunto que veio a público na última reunião de câmara pela voz da oposição.

No passado dia 30 de abril, Paulo Cavaleiro disse não entender “como é que a câmara com a disponibilidade financeira que tinha em 2018 e [também] o compromisso político com a coligação não executou a obra na Casa das Associações”. “Passou um ano e não aconteceu nada”, “atirou” o vereador da coligação PSD/CDS-PP.

Na ocasião, Paulo Cavaleiro também defendeu que “temos de valorizar” o Centro Coordenador de Transportes e o Centro Intermodal, que liga o CCT à Linha do Vale do Vouga e está desativado há alguns anos. Ainda mais agora com o novo Passe Social Único (ver caixa) e a futura requalificação da linha ferroviária.

“Portal da Transparência fica muito aquém”

Ainda em sede de executivo municipal, o social-democrata afirmou que o Portal da Transparência, apresentado há cerca de dois meses pela edilidade, “fica muito aquém” do ideal. “Quando damos tanta ênfase política a uma iniciativa esperamos que seja marcante e bem feita”, o que, na sua ótica, não é o caso. “É preciso atualizá-lo”, defendeu Paulo Cavaleiro.

Já Jorge Sequeira não partilha da mesma opinião. De acordo com o autarca, “o Portal de Transparência tem muitíssima informação”, não se resumindo a “eventos” e “empreitadas”.

Comemorações do 25 de Abril não convencem oposição 

A propósito das recentes comemorações do 25 de Abril em SJM, Paulo Cavaleiro referiu que “a câmara perdeu uma oportunidade de envolver os partidos políticos nesta decisão [de avançar com a criação de uma instalação artística e a colocação de uma chaimite na Rua do Poder Local]”. Em seu entender, o Município devia ter envolvido “mais gente” de forma a que se sentisse que, de facto, “o 25 de Abril é de todos”.

Jorge Sequeira esclareceu que “a assembleia e a câmara municipais organizaram [apenas] dois momentos”, nomeadamente a palestra com o médico Adão Cruz e o jornalista Joaquim Furtado e a inauguração do mural e da chaimite, que “integraram o programa das Comemorações Populares do 25 de Abril”

Habitação social em foco

Paulo Cavaleiro trouxe à praça a habitação social, tema que ultimamente tem estado na berra. Acontece que, como reparou, “a entrega de casas foi sempre feita de forma discreta por parte da coligação [quando estava no poder]”.

“Acho muito bem a estratégia, acho bem que a câmara vá aproveitando as oportunidades que vão surgindo no seu tempo”, contudo, “a parte mais difícil é arranjar dinheiro”, que foi o que fez o anterior executivo, chamou à atenção o membro da oposição, garantindo que “tento manter a coerência”.

Quanto a esta matéria, o edil deixou claro que “nunca referi que a Habitar nos outros mandatos não tenha entregue casas”. E recordou a transferência de 60 mil euros, precisamente, para a Habitar, pelo executivo que lidera, “para recuperação de casas”. Trata-se de um “reforço da política” que, aliás, foi “aprovado por todos”.

Loading Facebook Comments ...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, insira o seu comentário!
Por favor, insira o seu nome aqui