Créditos: Direitos Reservados

Com dois escalões em competição no último fim de semana, esta foi uma jornada positiva para o voleibol de APROJ. O último jogo das cadetes com o Gondomar B não tinha corrido bem, mas decididas a mostrarem que a pesada derrota tinha sido um percalço, as atletas de S. João da Madeira entraram confiantes e com um serviço forte e uma boa capacidade defensiva baixa construíram um resultado que lhes permitiu estar confortável nas suas ações ofensivas, praticamente durante todo o jogo. O adversário nunca conseguiu criar muitas dificuldades e a APROJ foi acumulando muitos pontos por erros técnicos do Gondomar. De salientar neste jogo o regresso da atleta Mafalda Santos que esteve lesionada mais de quatro meses.

Já a equipa de iniciadas alcançou resultados distintos em jornada dupla. Na deslocação ao Colégio dos Carvalhos, para cumprir o último jogo da primeira volta da série 3 do Torneio AVP, a APROJ entrou a perder, mas no segundo set a postura foi outra, com as visitantes a conseguirem uma distância confortável.

O terceiro set esteve equilibrado até aos 9-9, mas a maior consistência no serviço das locais levou a que a APROJ cometesse erros e perdesse o controlo. O quarto set foi renhido do início ao fim, com as aprojianas a conseguirem uma vantagem de três pontos que mantiveram até ao final. Já o quinto set começou mal para as visitantes, que viram o Carvalhos chegar aos 7-3. A APROJ ainda conseguiu aproximar-se (10-9), mas não teve a calma necessária na parte final, cometendo erros que deram a vitória às locais.

No domingo, no início da segunda volta do Torneio AVP, a APROJ recebeu e venceu o Santo Tirso, com quem havia perdido na primeira volta. As iniciadas entraram a meio gás e alguns erros na finalização e no serviço levaram a que os visitantes conquistassem o primeiro set, enquanto no segundo foi a APROJ que, jogado com mais calma e de forma assertiva, aproveitou as falhas das visitantes para vencer.

O terceiro set foi renhido e apesar do Santo Tirso ter estado na frente até aos 14-17, um serviço agressivo, aliado à concentração, permitiu à APROJ fechar o resultado em 25-22. No quarto set as visitantes, que estavam a perder (2-1), entraram com vontade de ganhar levando a que as locais cometessem alguns erros, principalmente no ataque e na receção, dando vantagem de pontos à equipa de fora que depois não foi possível recuperar.
No quinto set a APROJ entrou mentalizada de que não podia perder a cabeça e entrou na negra a vencer por 7-3. O adversário ainda se aproximou (11-8), mas a vitória ficou com as atletas de Filipa Monteiro, que fecharam com 15-11.

Loading Facebook Comments ...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, insira o seu comentário!
Por favor, insira o seu nome aqui