AD Sanjoanense, 6 – AA Espinho, 2

Jogo no Pavilhão da AD Sanjoanense.

Árbitros: Paulo Santo (AP Porto) e Rui Jorge Martins (AP S. Miguel).

AD Sanjoanense: Tiago Rodrigues, Alexander Mount, Pedro Cerqueira, Xavier Cardoso, José Almeida.

Suplentes: Marco Lopes (cap), Tiago Almeida, João Cruz, Pedro Rego, Alexandre Barreira.

Treinador: Vítor Pereira.

AA Espinho: Cláudio Bessa, David Castaño, André Pinto (cap), Carlos Saraiva, Tiago Ferraz.

Suplentes: Tiago Santos, Bruno Moreira, Miguel Costa, Ricardo Lourenço, Carlos André Rodrigues.

Treinador: Nélson Gomes.

Ao intervalo: 1-1.

Ação disciplinar: Cartão azul para Bruno Moreira (24’), Alexander Mount (41’, 45’), Tiago Ferraz (42’), André Pinto (47’).

Marcha do marcador: 1-0 por Tiago Almeida (13’), 1-1 por Carlos André Rodrigues (22’), 2-1 por Alexander Mount (27’), 3-1 por Pedro Cerqueira (29’), 4-1 por Alexander Mount (29’), 5-1 por José Almeida (31’), 5-2 por André Pinto (41’), 6-2 por Pedro Cerqueira (46’).

Faltas: AD Sanjoanense, 6 | AA Espinho, 17.

Depois do afastamento da Taça de Portugal nas grandes penalidades, a Sanjoanense centrou atenções no campeonato e podia, já este sábado, em caso de vitória, ter feito a festa do título se o Carvalhos “escorregasse” na deslocação ao Infante Sagres. Os alvinegros cumpriram e venceram, mas também o fez o Carvalhos, que adiou, assim, a decisão para a última jornada.

No último jogo em casa da temporada, os alvinegros entraram a pressionar e procuraram, desde logo, assumir as rédeas da partida. E se aos sete minutos Alexander Mount perdeu uma boa oportunidade para inaugurar o marcador, atirando ao lado quando tinha apenas o guardião pela frente, pouco depois Tiago Almeida, em resposta a um rápido contra-ataque, não desperdiçou a ocasião para abrir o ativo.

A vantagem deu mais tranquilidade à Sanjoanense, que não abrandou e nos últimos minutos poderia ter aumentado a diferença, mas seria a formação visitante a chegar à igualdade. Tiago Rodrigues ainda travou o primeiro remate de Carlos André Rodrigues, mas o guardião alvinegro não conseguiu parar a segunda sticada do homem de Espinho.

Se na primeira parte os alvinegros mandaram no jogo, ainda que o marcador não o demonstrasse e a igualdade fosse resultado de alguma infelicidade dos locais, na segunda metade a Sanjoanense entrou demolidora e com pouco mais de cinco minutos já tinha marcado por quatro vezes.

Alexander Mount queria redimir-se da oportunidade falhada na primeira metade e depois de afinar a pontaria com uma bola ao ferro abria caminho para a goleada com um remate em rotação. Dois minutos depois o inglês interceta uma bola junto à baliza do Espinho e serve Pedro Cerqueira que faz o terceiro. Instantes depois as posições invertem-se e é Alexander Mount que, a passe de Cerqueira, aponta o quarto da Sanjoanense. Cerca de dois minutos volvidos José Almeida também inscreveu o seu nome na lista de marcadores com um golo de livre (5-1), a castigar a décima falta do Espinho.

A partir daqui o marcador abrandou e só voltaria a funcionar a nove minutos do final com André Pinto a fazer o segundo dos visitantes numa altura em que jogavam em powerplay após o cartão azul mostrado a Alexander Mount. A Sanjoanense respondeu e quando estava novamente em inferioridade numérica, após o segundo azul exibido ao inglês, Pedro Cerqueira, na marcação da 15.ª falta, fechou a contagem.

No próximo sábado cumpre-se a última jornada com os alvinegros a deslocarem-se a Famalicão, de onde poderão regressar com o título.

Loading Facebook Comments ...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, insira o seu comentário!
Por favor, insira o seu nome aqui