Uma melhoria poderia ser “o material informático para projetar as apresentações”, disse o agente Rodrigues

Os pedidos das escolas são muitos, mais do que aqueles que a Câmara Municipal e a PSP de S. João da Madeira têm conseguido dar resposta, mas desde o início deste ano letivo 2018/2019 as sessões de segurança rodoviária, inseridas no Projeto Educativo Municipal desde 2006, já chegaram a 325 crianças das escolas sanjoanenses.

A comunicação social foi convidada a assistir à sessão mais recente, dirigida a 25 alunos do Jardim de Infância de Carquejido, realizada durante a manhã do dia 28 de maio nas instalações da Esquadra da PSP de S. João da Madeira.

Quando chegámos já o agente Rodrigues, mais conhecido como “Tonecas”, estava a transmitir informação sobre segurança às crianças de uma forma carismática que o tanto caracteriza e que tanto marca as crianças que o conhecem. Logo a seguir, Raquel Chumbinho, técnica da Divisão de Planeamento, Ordenamento e Ambiente do Município, deu a conhecer algumas noções sobre os sinais de trânsito. Nesta sessão, tanto o agente como a técnica salientaram a importância de como o peão deve agir sempre que encontra uma passadeira e de como as crianças podem transmitir o que aprenderam aos mais crescidos.

O agente Rodrigues dinamiza este tipo de sessões há “uns aninhos”, sem conseguir precisar quantos, que depois da vertente teórica, acabam sempre com a componente prática em que as crianças andam nos carros e nos troços adaptados existentes nas instalações da PSP. Este tipo de iniciativa não precisa de muito uma vez que os agentes, os técnicos e as crianças dão vida à mesma, mas existe uma coisa que podia melhorar. “O material informático para projetar as apresentações das sessões”, disse o agente Rodrigues à comunicação social.

Recursos não permitem “chegar a todas as solicitações”

Esta é “uma ação muito importante para as nossas crianças” que faz parte do Projeto Educativo Municipal e está inserida na Divisão de Planeamento, Ordenamento e Ambiente, afirmou Irene Guimarães, vereadora da Educação, sobre estas sessões que têm chegado sobretudo às crianças do pré-escolar até ao 1º ciclo, mas cujos pedidos chegam também por parte dos segundos e terceiros ciclos e até do secundário.

Apesar dos recursos não permitirem “chegar a todas as solicitações”, pelo menos para já, este acaba por ser “um bom sinal de adesão” por parte da comunidade escolar a uma iniciativa que pretende promover “a consciencialização para a segurança rodoviária” junto das crianças que transmitem os conhecimentos adquiridos aos familiares, considerou Irene Guimarães.

As sessões de segurança rodoviária já chegaram a 325 alunos desde o início deste ano letivo, deu a conhecer Irene Guimarães, reforçando assim essa mesma informação adiantada por Raquel Chumbinho, à comunicação social.

Loading Facebook Comments ...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, insira o seu comentário!
Por favor, insira o seu nome aqui