E com novos horário de funcionamento e tarifário

 Este ano, as Piscinas Exteriores do Complexo Desportivo Paulo Pinto – vulgo Piscinas Exteriores Municipais – vão estar abertas das 10h00 às 19h30, inclusive à hora de almoço. Para a nova época balnear que arranca a 15 de junho (sábado), o Município de S. João da Madeira “realizou um forte investimento para criar melhores condições aos utentes e considerou o alargamento do horário da piscina, com a abertura à hora do almoço”, como se pode ler na proposta de “alteração do período de abertura e tarifário” (ver caixa) daquele equipamento público que, na reunião de câmara do passado dia 28, foi aprovada por maioria, com a abstenção da coligação PSD/CDS-PP.

Conforme fez questão de esclarecer Paulo Cavaleiro, a oposição absteve-se “não por sermos contra esta medida”, mas porque tem “algumas reservas” quanto à forma como a autarquia decidiu “mudar o paradigma de funcionamento” das piscinas. “Ficaríamos mais confortáveis se [antes] tivesse sido feito um estudo de tendências e dinâmicas” e até “inquéritos” “para ver se era vontade de só alguns” ou da esmagadora maioria dos utilizadores o funcionamento ininterrupto das piscinas, defendeu o social-democrata, recordando que esta mesma “medida” chegou a ser “ponderada no passado, sobretudo, depois da intervenção nos escorregas” e que só não avançou porque, em seu entender, “é preciso ter cuidado”.

Para Paulo Cavaleiro, além de isto ir “custar mais dinheiro à câmara, porque vão ter de pôr [contratar] mais sete pessoas [assistentes operacionais]”, e de “a questão da higienização [poder] vir a ser um problema”, “ter um tipo de público de manhã e um outro tipo à tarde [como vinha acontecendo até agora] seria uma mais-valia, sobretudo, para quem tem crianças”.

“Estamos convencidos que é uma mudança positiva”

Mesmo depois de ter ouvido os argumentos da coligação PSD/CDS-PP, Jorge Sequeira mostrou-se convicto que a posição tomada pela sua equipa é a mais acertada até prova em contrário. “Estamos convencidos que é uma mudança positiva que vai aumentar a atratividade das piscinas”, disse o autarca, chamando à atenção, no entanto, para que “este ano será um ano piloto, experimental” e, como tal, “se algo correr mal cá estaremos para corrigir”.

O líder autárquico lembrou ainda, em jeito de ironia, que “quando tomámos posse não encontrámos nenhum estudo”, daí o dito “estudo” não lhes parecer “determinante para tomar a decisão”. Note-se que, além de ouvir o chefe da Divisão de Desporto sobre o assunto, “visitámos várias piscinas, tendo verificado que a generalidade abre ao almoço”, explicou Jorge Sequeira.

“Intervenções” no valor de cerca de 40 mil euros

Também a partir de 15 de junho, coincidindo com o início das férias escolares, as Piscinas Exteriores Municipais vão apresentar-se aos sanjoanenses e forasteiros “de cara lavada”. Esta última terça-feira, no final da reunião de câmara, José Nuno Vieira e Rosário Gestosa convidaram os órgãos de comunicação social da terra para uma visita guiada ao local.

Acompanhados por técnicos camarários, o vice-presidente e a vereadora do Desporto mostraram “intervenções” no valor de cerca de 40 mil euros que, de acordo com o que a coligação PSD/CDS-PP havia defendido em sede de executivo municipal minutos antes, “deviam ter sido programadas de outra maneira”. “Começaram tarde para os objetivos que tínhamos”, afirmou Paulo Cavaleiro, fazendo ver que “se tivessem sido feitas há mais tempo não teríamos de usar tapete de relva [natural]”.

Aquando desta deslocação às piscinas, José Nuno Vieira informou que se trata de “intervenções” levadas a cabo através de “recursos próprios” e também de “uma empresa externa” contratada pela edilidade. Esta última está responsável “pela requalificação, pintura e tratamento anticorrosivo da estrutura dos escorregas”; reparação do lava-pés, complementada com a criação de uma nova faixa pavimentada adjacente, e da torre de saltos – trabalhos na ordem dos 25 mil euros.

Quanto aos “nossos serviços”, estão a “fazer a substituição de todo o relvado [no valor de aproximadamente de 14 mil euros e abrangendo uma área de 4.600 m2]; requalificação do sistema de rega; trabalhos de manutenção de equipamentos eletromecânicos e dos tanques, pintura de escorregas, ‘cogumelos’, torre de saltos”; etc..

Queremos que [tudo isto] traga, acima de tudo, maior conforto [aos utilizadores] e que o complexo continue com o mesmo nível de atratividade que tem tido”, sublinhou o “vice” camarário.

Retirada de cobertura de fibrocimento do Complexo Paulo Pinto e de mais duas escolas

Nesta breve conversa com as jornalistas, José Nuno Vieira ainda adiantou que já a partir da próxima semana a autarquia vai proceder à retirada da cobertura de fibrocimento e colocação de chapa térmica no Complexo Desportivo Paulo Pinto. E o mesmo acontecerá, nos próximos meses de julho e agosto, durante a pausa letiva do verão, na Escola Básica de Casaldelo e no Jardim de Infância da Devesa Velha.

Relativamente a estes dois estabelecimentos escolares, o contrato relativo à empreitada, no valor de perto de 100 mil euros, já foi assinado pela câmara e pela empresa Pavisteel, vencedora do concurso público.

Novos horário e tarifário

Novos horário e tarifário
2.ª a 6.ª feira                                               Sábados, domingos e feriados

Das 10h00 às 19h30

Bebés: 0 aos 3 anos – gratuito Crianças: 4 aos 12 anos – 4 euros

Adultos: mais de 13 anos – 5 euros

Bebés: 0 aos 3 anos – gratuito

Crianças: 4 aos 12 anos – 4 euros

Adultos: mais de 13 anos – 6 euros

Após as 15h00

Bebés: 0 aos 3 anos – gratuito

Crianças: 4 aos 12 anos – 3 euros

Bebés: 0 aos 3 anos – gratuito Crianças: 4 aos 12 anos – 3 euros
Adultos: mais de 13 anos – 4 euros Adultos: mais de 13 anos – 5 euros

Após as 18h00

Maiores de 4 anos: 2 euros             Maiores de 4 anos: 2 euros

 

Número de entradas

 

Ano 2016 – 72.706 entradas

Ano 2017 – 66.065 entradas

Ano 2018 – 63.011 entradas

Loading Facebook Comments ...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, insira o seu comentário!
Por favor, insira o seu nome aqui