No que diz respeito à limpeza dos terrenos e tratamento de jardins e espaços escolares

 

Com a proximidade do verão, a limpeza dos terrenos e jardins volta a ser uma preocupação da coligação PSD/CDS-PP. O assunto tem vindo a público nas últimas reuniões de câmara pela voz do vereador Paulo Cavaleiro, para quem a limpeza em 2018 “ficou muito aquém do esperado e desejado pelos sanjoanenses”  e este ano “vai pelo mesmo caminho”, conforme refere nota de imprensa remetida ao labor.

De acordo com o comunicado recebido pelo nosso jornal, ainda na sessão do executivo municipal de 30 de maio passado, “foi pedida uma listagem dos terrenos da autarquia, com o intuito de avaliar a situação, mas que não foi entregue na reunião desta terça-feira. “Os vereadores da coligação PSD/CDS-PP lamentam que os 15 dias que separam as duas reuniões não tenha sido tempo suficiente para atender o seu pedido”, diz o texto da coligação PSD/CDS-PP, acrescentando que “esta Câmara não faz bem, não faz a tempo e gasta mais”.

Aliás, prova disso é, segundo Paulo Cavaleiro, o caso do relvado das piscinas, onde “a intervenção foi mal preparada, fora do tempo e custou mais dinheiro (11500 euros), pois foi preciso recorrer ao uso de tapete de relva, em vez de semear relva, como seria normal”.

Outra das críticas apontadas é o facto de a câmara ir “gastar mais 140 mil euros, num contrato de três anos com uma empresa que está responsável pela limpeza dos terrenos, mas que já surge na sequência da necessidade de ter de correr atrás do prejuízo”.

Na nota de imprensa, “a coligação lamenta que a câmara municipal tenha cometido o erro de descoordenar os serviços o ano passado e volte a cometer o mesmo erro este ano”.

“Com a boa situação financeira atual do município era exigido muito mais a este executivo. Isto não tem de ser assim e S. João da Madeira merece muito mais”, remata a oposição.

 

 

Loading Facebook Comments ...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, insira o seu comentário!
Por favor, insira o seu nome aqui