Os desafios da indústria 4.0 foram o ponto de partida para um debate entre empresas, entidades de interfaces e associações dos setores do calçado, têxtil e ourivesaria realizada a 31 de maio no Centro Tecnológico do Calçado Português em S. João da Madeira.

Bem como a promoção da melhoria da eficácia dos apoios públicos à inovação e ao desenvolvimento na indústria 4.0.

Asessão enquadrou-se nos trabalhos que a equipa do COMPETE 2020 tem vindo a realizar no âmbito da sua participação no projeto InnoProvement, apoiado pelo Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional, que quer melhorar os instrumentos de política pública de apoio às PME, visando atividades inovadoras e adaptando-as aos requisitos estabelecidos pela indústria 4.0.

Do trabalho efetuado pela equipa do Compete 2020 relativamente ao nosso país, através da consulta aos estudos públicos, nacionais, da União Europeia e de empresas privadas existe um denominador comum: “Portugal apresenta boas infraestruturas digitais e serviços públicos avançados na disponibilização de soluções I 4.0, mas tem grande necessidade de melhorar as capacidades humanas nestas áreas e até a utilização da internet”. Concluindo-se, assim, que “há os meios materiais, mas necessitamos de melhorar a nossa cultura digital para nos envolvermos nos conceitos da Indústria 4.0”, avançou a APICCAPS.

Num inquérito a 322 PME com projetos aprovados nos Sistemas de Incentivos do Portugal 2020, a maioria indicou que “conhecem os apoios para implementação de soluções de Indústria 4.0, mas apenas cerca de um terço as utilizou”, concluindo que “ainda existe um longo percurso a percorrer pelas PME para utilizar proficuamente as soluções I 4.0 e pelas entidades públicas para melhorar continuamente a divulgação e o apoio”, lê-se no comunicado enviado pela associação dos industriais ao labor.

 

 

Loading Facebook Comments ...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, insira o seu comentário!
Por favor, insira o seu nome aqui