O Partido Socialista (PS) e a Juventude Socialista (JS) sanjoanenses felicitam o Município liderado por Jorge Sequeira pela proposta de alteração ao Regulamento para Atribuição de Bolsas de Estudo para Alunos do Ensino Superior Residentes no Concelho de S. João da Madeira, que levou ao aumento de 40 para 50 bolsas anuais e à eliminação da obrigatoriedade de os bolseiros terem de cumprir 10 dias úteis de trabalho nos serviços municipais, através de comunicado enviado ao labor.

Para Rodolfo Andrade, líder da concelhia do PS, “esta alteração é de inteira justiça, recordando que o seu partido se debate com o aumento das bolsas e com a eliminação do trabalho obrigatório como contrapartida do apoio desde 2013, e“não faz sentido um jovem carenciado que quer continuar a estudar no Ensino Superior ser obrigado pela câmara a trabalhar 10 dias úteis nas suas férias para receber um complemento à bolsa de estudo. Para o PS isso é inadmissível e por isso corrigimos essa situação que estava imposta pelo PSD”, destacou Rodolfo Andrade.

O líder da JS também se manifestou sobre este assunto na sessão da Assembleia Municipal realizada esta segunda-feira e reforça a sua opinião no comunicado enviado pelas estruturas socialistas. “Para o PSD e o CDS esta bolsa era compreendida como um empréstimo, em que um jovem de um agregado familiar com rendimentos baixos, para obter a complementaridade de um apoio social consagrado na Constituição Portuguesa, era obrigado a ocupar parte do seu tempo de férias, de estudo, de descanso, seja do que for, para trabalhar nos serviços municipais como troca deste benefício. Não aceitamos isso!”, por isso “é de inteira justiça que seja retirada do Regulamento [a obrigatoriedade do trabalho], transformando-o num verdadeiro apoio social, promotor da equidade no acesso ao Ensino Superior, sem contrapartidas”, defendeu Leonardo Martins em comunicado.

Loading Facebook Comments ...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, insira o seu comentário!
Por favor, insira o seu nome aqui