Às apresentadas pela coligação PSD/CDS-PP

Na passada terça-feira, em reunião de câmara, foram aprovadas por maioria duas “propostas alternativas” (“propostas B”) às que foram apresentadas pela coligação PSD/CDS-PP (“propostas A”) tendo em vista a concretização de obras nas sedes da Tuna d’Os Voluntários e do Agrupamento de Escuteiros 1282 de S. João da Madeira. Situação que levou o vereador da oposição, Paulo Cavaleiro, a manifestar, sob a forma de declaração de voto, “profundo desagrado pela forma como o presidente conduziu este processo”. Em seu entender, Jorge Sequeira quer “passar uma imagem muito democrática”, mas, na realidade, “está a criar dificuldade à oposição para apresentar propostas”.

Em relação à Tuna d’ Os Voluntários, a coligação PSD/PP propunha uma “intervenção” no edifício municipal onde esta agremiação musical está sedeada e que também “alberga as oficinas e os estaleiros da autarquia” no prazo de seis meses. Esta passaria pela “substituição da caixilharias e janelas, melhorando o isolamento térmico, a construção de estrados para o coro e o tratamento da acústica da sala de ensaios”. Relativamente às primeiras duas, o autarca disse nada ter contra, mas o mesmo não aconteceu no que diz respeito ao “tratamento da acústica”.

Segundo Jorge Sequeira, em visita técnica levada a cabo pelo vice-presidente e por uma arquiteta do Município, “isso não foi solicitado”. Daí agora apresentar como “proposta alternativa” “dar sequência ao procedimento de substituição das caixilharias [câmara assegurará também a construção do estrado para o coro e as pinturas que forem necessárias] e reunir novamente com a Tuna d’ Os Voluntários para falar sobre novas necessidades”.

À semelhança de Paulo Cavaleiro, o edil também fez questão de fazer uma declaração de voto, dando nota que “este executivo tem resolvido vários problemas de há vários anos. A boa notícia é que se está a fazer caminho. Ninguém esperava que num ano e meio [de mandato] se resolvessem problemas que esperaram anos para serem resolvidos”.

Quanto ao Agrupamento de Escuteiros 1282, a oposição sugeria que, ao se apurar que a propriedade do edifício junto da Capela de Santa Maria de Casaldelo é da câmara e não da Paróquia, o Município fizesse um “levantamento das carências” do imóvel e desenvolvesse o respetivo projeto em “três meses”. Já os trabalhos deveriam demorar seis meses até estarem concluídos.

Para Paulo Cavaleiro, “o prazo de três meses é razoável”, contrariando o que pensa Jorge Sequeira. E, por isso, o “número um” do executivo municipal propôs “submeter esta proposta aos serviços para que se pronunciem em 30 dias sobre os prazos” apresentados pela coligação PSD/CDS-PP.

Tal, na sua ótica, não significa que haja “desconsideração pela proposta da oposição”. “Mas tem de haver critério de orientação e gestão dos serviços”, defendeu.

 Medalha de Mérito Municipal para a Tuna d’ Os Voluntários

No mês em que a Tuna d’ Os Voluntários completa 40 anos “inteiramente dedicados à música e preservação da nossa cultura”, a câmara aprovou por unanimidade a atribuição da Medalha de Mérito Municipal em ouro a esta instituição que tem levado bem longe o nome do concelho de S. João da Madeira. A proposta foi apresentada pela coligação PSD/CDS-PP, tendo merecido a concordância da maioria socialista.

Loading Facebook Comments ...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, insira o seu comentário!
Por favor, insira o seu nome aqui