Dejetos de cães e de gatos

0
72

Tem-se verificado um certo “desleixo”, de alguns moradores residentes em S. João da Madeira, relativamente à não recolha dos dejetos deixados pelos seus animais quando são trazidos à rua. 

Apesar de várias chamadas de atenção por quem se sente incomodado, que é o meu caso, os donos dos animais “teimam” em não dar ouvidos às reclamações, mesmo sabendo que (só que a fiscalização não atua), ao não limparem os dejetos dos animais que são seus, sujeitam-se a uma coima (não é leve) de 300 euros, de acordo com o Regulamento de Resíduos e Limpeza Urbana.

Trata-se de desleixo, desrespeito por quem gosta de ver a sua cidade limpa, em condições favoráveis à saúde pública, abuso e irresponsabilidade. É desta forma que interpreto a situação, interpreto e sinto mesmo incómodo quando verifico dejetos espalhados pelos passeios, nos espaços verdes entre a Rua Dr. Maciel e Rua Durbalino Laranjeira. É certo que passear com os cães e gatos, “animaizinhos de estimação”, é disto que se trata, é nos dias de hoje um programa, um ritual que atravessa famílias (até a moda passar) e é importante que se faça, tanto para a saúde como para a mente do animal. O que não é admissível é que os donos dos animais não tenham o mínimo de pudor pela não recolha dos dejectos.

Pois se o fizessem estavam a contribuir para um ambiente mais saudável da sua própria cidade.

À câmara faço uma chamada de atenção, assim como alerto para o problema que considero grave e, ao mesmo tempo, apelo que se faça uma forte campanha de sensibilização, assim como para o civismo aos donos dos animais e a não menos forte fiscalização responsabilizando os prevaricadores ao não zelarem os espaços públicos da cidade.

Loading Facebook Comments ...

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here