Votos de saudação A câmara aprovou por unanimidade dois votos de saudação apresentados pela Divisão de Desporto e aos quais se associou a coligação PSD-CDS/PP: um deles tendo como destinatário a Iron Legs Academy e o outro o Clube Académico Téssera.

O reconhecimento público do Município deve-se ao facto de a Irons Legs Academy se ter sagrado Campeã Nacional de Kickboxing K1 no Campeonato Nacional de Kickboxing 2019 que decorreu na Figueira da Foz em finais de junho. “Trata-se de uma conquista coletiva que realça o sucesso individual alcançado pelos atletas sanjoanenses, que participaram no referido campeonato, tendo conquistado seis títulos de campeões nacionais, cinco títulos de vice-campeões nacionais, cinco 3.º classificados e dois 4.º classificados”, conforme se pode ler na proposta.

No caso do Clube Académico Téssera, a autarquia reconhece, por este meio, a “qualidade do trabalho” que ali é desenvolvido e que, no último fim de semana, foi demonstrada pelos atletas Rodrigo Ribeiro e Margarida Ribeiro ao alcançarem, respetivamente, os títulos de campeão nacional Sub14 e de vice-campeã nacional Sub8 no Campeonato Nacional de Jovens de Xadrez, para as variantes Rápidas e Semi-Rápidas, que teve lugar em Felgueiras.

Ainda a propósito do Clube Académico Téssera e de Rodrigo Ribeiro, a autarquia deliberou, também unanimemente, a atribuição de um apoio de 800 euros a este clube para ajudar a custear a participação do seu atleta no Campeonato da Europa de Jovens de Xadrez a ter lugar em Bratislava (Eslováquia) de 1 a 11 de agosto.

Acessibilidades Paulo Bacalhau trouxe a esta reunião de câmara um tema recorrente. Já não é a primeira vez que este munícipe denuncia o facto de o “Vouguinha” não dispor de condições adequadas para transportar passageiros que, como ele, têm dificuldades motoras. “O Vouguinha é[-lhes] inacessível, mas ninguém quer saber disso”, lamentou.

Em resposta, o presidente em exercício disse que o assunto iria ser colocado à discussão “em sede de reunião da Associação de Municípios das Terras de Santa Maria”. No entender de José Nuno Vieira, “juntos teremos mais força para fazer essa exposição à Infraestruturas de Portugal”.

Na ocasião, e uma vez que se aproxima a realização de um grande evento em S. João da Madeira, o Hat Weekend, no qual “conhecidos” seus do Porto, também portadores de deficiência, gostavam de estar presentes, Paulo Bacalhau ainda perguntou ao executivo se era possível apoiar o transporte daqueles até à cidade em táxi adaptado.

José Nuno Vieira respondeu: “Vamos ver se existe enquadramento [legal] para essa despesa”.

Transmissões online Também na terça-feira passada, a coligação PSD/CDS-PP fez saber que vai apresentar uma proposta para que “as reuniões de câmara sejam transmitidas online”. “Faz sentido [que assim seja] para que mais gente [as] possa acompanhar”, defendeu o vereador Paulo Cavaleiro.

A propósito, José Nuno Vieira informou que “a câmara tem dado passos nesse sentido”. E tudo isto “em nome da transparência”, como sublinhou o presidente em exercício.

Terrenos Segundo Paulo Cavaleiro, “41%” dos terrenos municipais limpos à data (25 de junho) que lhe chegou a informação que já havia pedido há um mês “parece-me pouco para o que devia ser obrigação do Município”. Além disso, “parece-me que a câmara reagiu a uma intervenção da oposição”, “atirou” o vereador da coligação PSD/CDS-PP.

José Nuno Vieira ripostou deixando claro que “não houve qualquer reação à oposição”. Embora reconhecendo que “gostávamos de ter mais área coberta”, o presidente em exercício disse que “existe um plano e que este está a ser executado, cumprido”.

Convites De acordocom Paulo Cavaleiro,a coligação PSD/CDS-PP continua a ser convidada para eventos municipais“em cima da hora”, o que, na sua opinião, “é uma falta de consideração”. O vereador da oposição deu o exemplo da inauguração do mural na Devesa Velha, à qual gostaria de ter ido, mas que não foi por ter recebido o convite “com dois dias de antecedência”.

José Nuno Vieira esclareceu que “nunca houve qualquer intenção de exclusão” da oposição. Aliás, como disse o presidente em exercício, “já foram dadas instruções para que os convites sejam feitos com maior antecedência”.

F.O.R.A. O Município aprovou por unanimidade a atribuição de um subsídio total no valor de 1.610 euros, a distribuir pelos 14 participantes (115 euros a cada um) na segunda edição do Programa F.O.R.A. (Fomentar Outras Realidades de Aprendizagem) que vai decorrer de 24 a 27 de julho. Este apoio destina-se a cobrir as despesas tidas com as refeições e os transportes locais.

Este ano o grupo composto por alunos e professores dos três agrupamentos de escolas da cidade e do Centro de Educação Integral desloca-se a Roma e ao Vaticano, em Itália.

Em relação a este assunto, Paulo Cavaleiro (PSD/CDS-PP) fez questão de dizer que “para a promoção que [este programa] teve parece-me muito pouco”. Em seu entender, o F.O.R.A. “devia abranger mais alunos”.

Sanjotec Ainda no passado dia 9 de julho, a câmara deliberou unanimemente atribuir um subsídio de 60 mil euros à Sanjotec – Associação Científica e Tecnológica. Isto para que a dita associação possa cumprir “atempadamente o compromisso decorrente do serviço da dívida” que tem.

De acordo com proposta aprovada, “mensalmente”, a Sanjotec “carece de meios financeiros para apoiar as suas atividades já que as receitas são suficientes para as despesas de funcionamento, no entanto insuficientes para cumprir o serviço de dívida”.

Natação A câmara aprovou por unanimidade dar um apoio financeiro de 200 euros mensais, para além de instalações desportivas, à atleta olímpica Ana Rodrigues, que é ainda apoiada pela Federação Portuguesa de Natação.

Trata-se de uma proposta que, no entender da coligação PSD/CDS-PP, “sabe a pouco”. Para Paulo Cavaleiro, “este assunto merecia outro tipo de atenção”. Aliás, na opinião do vereador da oposição, “S. João da Madeira só tinha a ganhar se a Ana Rodrigues voltasse a ir aos Jogos Olímpicos”.

Já José Nuno Vieira fez ver que “esta proposta é igual à do ano passado”, tendo surgido “após contactos diretos com a atleta”, que “nos disse que a manutenção do apoio seria suficiente”.

Apoio Ainda na reunião desta semana, a câmara deliberou unanimemente atribuir um apoio de 3.538 euros a um cidadão sanjoanense de 47 anos, que sofre de paralisia cerebral (com 94% de incapacidade). Este munícipe vive com os pais na Cooperativa 11 de Outubro “com sérias dificuldades”. Daí a atribuição deste valor para “comparticipação na aquisição de ajuda técnica e obras de adaptação para eliminação de barreiras arquitetónicas” na habitação onde residem, “com enquadramento regulamentar através do Regulamento de Apoio às Famílias”, explicou José Nuno Vieira, presidente em exercício.

A vereadora da coligação PSD/CDS-PP Dulce Santos, ali em substituição de Fátima Roldão, chamou à atenção para que existe na cidade outras situações de famílias, também com pessoas portadoras de deficiência e carências económicas, que, de igual modo, não conseguem fazer este tipo de intervenções nas suas casas.

 

Loading Facebook Comments ...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, insira o seu comentário!
Por favor, insira o seu nome aqui