Sendo atribuído pelos serviços da Biblioteca Municipal de S. João da Madeira, o prémio, que tem o nome do escritor e jornalista sanjoanense João da Silva Correia (1896-1973), consiste na publicação da obra selecionada, mediante a comparticipação financeira, pelo Município, nos custos da respetiva edição, até ao limite de 2.000 euros.

A “qualidade poética” da obra de “Manhãs do Mundo” valeu a Nuno Figueiredo a conquista do Prémio Literário João da Silva Correia, na mais recente edição desta iniciativa da Câmara Municipal de S. João da Madeira.

A avaliação do júri reflete também uma apreciação global muito positiva dos originais a concurso, o que levou a que fossem atribuídas cinco menções honrosas.

Para além do trabalho vencedor, são também referenciados pelo seu mérito os seguintes títulos: “Imprecisões” de José Manuel Teixeira, “Uma casa de papel onde morar” de Nuno Garcia Lopes, “A qual fonte o sol regressa” de Luís Aguiar, “Os contentores não cabem em caravelas” de Ana Maria Carvalho Pinheiro Vieira e “Eras o cervo que fugia depois de haver-me ferido” de Fernando Manuel da Cruz Cabrita.

Por decisão da autarquia e com o objetivo de projetar e promover uma maior difusão da iniciativa, este concurso passou, nesta edição, a estar aberto também a candidatos sem ligação ao concelho de S. João da Madeira, medida que contribuiu para que o número de obras enviadas tenha quadruplicado em relação a 2015, ano da edição anterior, avançou o gabinete de comunicação municipal em comunicado enviado ao labor.

 

 

Loading Facebook Comments ...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, insira o seu comentário!
Por favor, insira o seu nome aqui