Selecionadores nacionais, títulos mundiais e presenças em europeus são apenas alguns dos itens no currículo dos vários treinadores que fazem parte do novo quadro técnico do Clube A4 e que será apresentado no próximo dia 25 de setembro.

Um dos nomes que se evidencia é o do ginasta Diogo Romero, atleta da Seleção Nacional de Ginástica Artística Masculina, com presença assídua em campeonatos do mundo e da Europa e que em 2017 apadrinhou o Clube A4. O mesmo acontece com Rui Neto, que conta com 20 anos de experiência enquanto treinador, com particular destaque para um título mundial, mas soma ainda diversas conquistas nacionais nas três disciplinas dos trampolins elásticos. Larissa Laurindo é outro dos nomes que sobressai. Campeã e vice-campeã nacional, foi treinadora de ginastas da Seleção Belga de ginástica rítmica entre 2017 e 2019, tendo também orientado o Boavista FC na primeira divisão.

Para Rita Veloso, responsável pela coletividade sanjoanense, a aposta em nomes de referência na ginástica nacional e internacional, “deve-se à continuidade numa aposta na qualidade técnica”. “Só assim, serem instruídos pelos melhores, é possível acreditar no futuro dos nossos ginastas”, sublinha a dirigente, esclarecendo que a necessidade de melhorar, ainda mais, o corpo técnico surgiu como resposta a um crescimento constante da coletividade e da estabilização de toda a sua estrutura. “Neste momento temos entre nós selecionadores internacionais, ex-atletas com currículos mundiais e treinadores que foram campeões do mundo, destaca Rita Veloso, sublinhando que isso demonstra que “acreditam no projeto” Clube A4. Ainda assim, a dirigente reconhece que não foi fácil trazer para o clube nomes de referência na modalidade. “É sempre complicado. Primeiro devido à escassa oferta que existe de técnicos creditados, não só na região mas ao nível geral. Depois pela dificuldade para se conseguirem estabelecer na nossa cidade”, explica a responsável, que aponta agora como objetivos a obtenção de “bons resultados a médio prazo”.

Para isso as condições de trabalho assumem-se como preponderantes, fator que Rita Veloso admite que é necessário melhorar. “Esse será, provavelmente, o aspeto mais delicado porque, como sabem, a ginástica necessita de um conjunto de condições muito específicas para exercer a atividade e nós ainda não temos as condições ideais, mas já conseguimos mais um espaço de treinos. Aos poucos vamos conseguindo mais equipamentos e infraestruturas”, assegura a dirigente.

Fazem ainda parte do quadro técnico do Clube A4 Filipa Correia, várias vezes campeã nacional de acrobática, Joana Almeida, que conta com diversos títulos distritais e um sétimo lugar nacional em trampolim, Mabel Provazi, campeã brasileira de tumbling e com um terceiro lugar no Pan Americano, no México, em 2012, Rita Azevedo, coordenadora e monitora do campo de férias 5 semanas e com mestrado em Gestão Desportiva e licenciatura em Ciências do Desporto, e Tiago Marques, instrutor de Crossfit, atualmente a frequentar o segundo ano da licenciatura em Educação Física e Desporto.

Loading Facebook Comments ...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, insira o seu comentário!
Por favor, insira o seu nome aqui