Este ano letivo, número de bolsas de estudo aumenta de 40 para 50 

Das 57 candidaturas para atribuição de bolsas de estudo a alunos do ensino superior sanjoanenses, que deram entrada no último ano letivo na Divisão de Ação Social e Inclusão do Município, 40 obtiveram “luz verde”.

Para 2019/2020, prevê-se que sejam atribuídas 50. Assim dita o novo Regulamento para Atribuição de Bolsas de Estudo para Alunos do Ensino Superior Residentes no Concelho de S. João da Madeira, já publicado em Diário da República.

Podendo ser consultado no site da câmara em http://www.cm-sjm.pt/pt/informacoes-regulamentos-taxas-tarifas, o documento estabelece um aumento do número de vagas desta bolsa municipal, que passa de 40 para 50 alunos a apoiar, segundo nota informativa remetida ao laborpela autarquia. Outra alteração consiste no fim da obrigatoriedade de prestação compensatória, durante 10 dias, de um serviço no Município de S. João da Madeira, por parte dos beneficiários. Duas “novidades” em relação a outros anos, digamos assim, já noticiadas por várias vezes pelo nosso jornal, em edições anteriores.

Novas candidaturas a bolsas de estudo abrem em outubro

Também de acordo com as novas “regras”, “anualmente, será dada publicidade ao processo de candidatura às bolsas de estudo que deverá ocorrer durante o mês de outubro de cada ano”.

O objetivo é “incentivar e proporcionar condições de igualdade de acesso à formação superior a jovens sanjoanenses que, devido a dificuldades económicas, não prosseguiriam os seus estudos”.

Nesse sentido, como refere o comunicado recebido pelo labor, “a atribuição de bolsas de estudo, que permitam complementar os rendimentos próprios ou familiares, constitui-se como uma medida de caráter social relevante para que seja cada vez menor o número de munícipes que não avançam para o ensino superior”.

Em declarações exclusivas ao nosso semanário, a edilidade adiantou que “a atribuição [das novas bolsas] acontecerá em fevereiro ou março”, sendo que, depois, poderá ser atribuído a cada beneficiário um valor de cerca de 110 euros, durante 10 meses, tal como já está a acontecer neste momento.

Desde janeiro último e até ao próximo mês, 40 alunos estão a receber 106,34 euros mensais, montante que no ano letivo de 2019/2020 “poderá sofrer alterações de acordo com o valor das propinas”, como explicou fonte camarária ao nosso semanário.

Loading Facebook Comments ...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, insira o seu comentário!
Por favor, insira o seu nome aqui