Os vereadores Paulo Cavaleiro e Fátima Roldão, eleitos pela coligação PSD/CDS-PP, apresentaram a proposta de atribuição da Medalha de Mérito Municipal em Ouro à Tuna dos Voluntários que acabou por ser aprovada unanimemente na reunião de câmara realizada a 25 de junho. Esta mesma proposta foi igualmente aprovada por unanimidade, desta vez, pela Assembleia Municipal na sessão de 23 de setembro.

O presidente da câmara, Jorge Sequeira, reconheceu em nome do seu executivo que “a atividade que a Tuna dos Voluntários tem vindo a desenvolver ao longo do seu trajeto histórico tem sido muito relevante”. Por isso, é de “uma inteira justiça que o Município reconheça o trabalho de voluntariado tunante”, considerou o autarca. No entender de Jorge Sequeira “cada vez mais precisamos destes momentos e destes atos” em que são distinguidas pessoas individuais ou coletivas cujos atos tenham prestigiado o Município e a sua comunidade.

“Acho que este tipo de homenagem deve ser um estímulo para que a Tuna continue a desenvolver o trabalho importante que tem desenvolvido por S. João da Madeira”, acrescentou Paulo Cavaleiro sobre a proposta que distingue a Tuna em particular, mas deixando uma palavra ao associativismo em geral. “Todos ajudaram a construir a nossa cidade”, concluiu o vereador da coligação.

Apesar de achar que a medalha atribuída à Tuna dos Voluntários é “merecida”, o deputado socialista Artur Nunes considerou “uma vergonha” não se lembrarem de Ramiro Salgado e que “se calhar estava na altura” de uma homenagem ao fundador da associação. Uma intervenção que levou Jorge Sequeira a esclarecer Artur Nunes de que “estamos a discutir esta medida, não outra”, acrescentando que “ninguém está no esquecimento”. A proposta também recebeu a concordância da CDU com o deputado Jorge Cortez a reconhecer que “esta é uma das instituições da cidade que sem dúvida merece esta medalha”.

A Medalha de Mérito Municipal em Ouro vai ser atribuída à Tuna dos Voluntários no dia 11 de Outubro, Feriado Municipal em que se comemora a Emancipação Concelhia de S. João da Madeira, confirmou a sua presidente Minda Araújo ao labor.

“Não é muito cedo (esta distinção) para pessoas que de uma forma voluntária dão o seu amor e o seu tempo a uma causa”, considerou Minda Araújo, esclarecendo que nenhum voluntário ganha dinheiro com os concertos ou eventos desta associação musical.

Atualmente, a Tuna dos Voluntários é constituída por jovens com formação musical e por muitas pessoas com “uma idade bonita” que são de S. João da Madeira e dos concelhos vizinhos e que ensaiam e atuam sempre com “alegria”, mencionou a sua presidente, destacando que a sede desta associação é “um espaço onde as pessoas podem conviver, cantar e fazer cultura”.

O “sermos reconhecidos é preservar uma memória e dar incentivo para continuar e para melhorar”, assumiu Minda Araújo, crendo que “o envolvimento” desta associação musical na comunidade e na cidade é “visível”.

 

Tuna comemorou 40 anos

A Tuna do Voluntários comemorou em junho último 40 anos de vida dedicados à música e à preservação da cultura.

“No final da década de 70, produto de uma ideia do médico Ramiro Salgado,  juntamente com um grupo de sanjoanenses amantes da música, que se juntaram e lhe deram corpo, nasceu este grupo composto por tunantes voluntários, interessados no desenvolvimento musical e na ajuda à comunidade”, lê-se na proposta apresentada pelos vereadores da coligação PSD/CDS-PP.

A evolução da Tuna dos Voluntários ao longo de quatro décadas permitiu-lhe chegar ao formato de orquestra, levando o nome do Município por todo o país e além-fronteiras. No seu historial constam a gravação de seis LP´S e dois CD´s de áudio, a participação na coletânea “Velhas Palavras, Novas Leituras” registada em CD e DVD e até uma atuação nos Estados Unidos da América em 2000. Entre as iniciativas mais recentes está a gravação do hino do Movimento Democrático das Mulheres a pedido do próprio movimento. Para além da música, a Tuna dos Voluntários promove eventos culturais como a “Açorda com Letras” composto por declamação de poesia e momentos musicais e a “Trupe de Reis” que reúne grupos de diversos pontos do país.

A atual presidente, Minda Araújo, entrou para esta associação musical em 1986, a convite do seu fundador Ramiro Salgado, e termina este ano o seu segundo mandato.

Loading Facebook Comments ...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, insira o seu comentário!
Por favor, insira o seu nome aqui