A sanjoanense Sandra Silva e o Núcleo Nacional de Artes em Cabelos, do qual é presidente, também foram distinguidos

A seleção nacional de cabeleireiros participou pelo segundo ano consecutivo, de 14 a 16 de setembro, no Campeonato do Mundo de Cabeleireiros, através do
Núcleo Nacional de Artes em Cabelos (NNAC) que foi criado a 29 de maio do ano passado em S. João da Madeira com o objetivo de ser membro certificado da Organização Mundial de Cabeleireiros (OMC) para que fosse possível criar uma seleção nacional de cabeleireiros para competir em nome de Portugal em campeonatos do mundo.

Depois da seleção nacional ter participado pela última vez em 2010 nesta competição mundial, foi representada por Jorge Pereira, de Argoncilhe, Dário Veiga, do Montijo, Manuel Silva, de Chaves, e Amadeu Pereira, também de Argoncilhe, no Campeonato do Mundo de Cabeleireiros de 2018, tendo conseguido ficar a meio da tabela.

Um ano depois a equipa aumentou de quatro para 12 cabeleireiros – David Serra, Isabel Serra e André Palma de Lisboa, Dário Veiga do Montijo, Amadeu Pereira e Jorge Pereira de Argoncilhe, Manuel Silva de Chaves, André Assunção de Aljustrel, Henrique Ferreira de Torres Vedras, Halyna Dyakun de Viseu, Halyna Kropyva de Faro e Lídia Ferreira de Penafiel – e conquista uma medalha de prata, uma de mérito e um prémio.

A equipa constituída por Henrique Ferreira, Isabel Serra, David Serra e André Palma concorreram à categoria “Gents Fashion” na modalidade masculina e os três primeiros cabeleireiros conquistaram a medalha de prata devido ao facto de terem conseguido uma melhor pontuação.

Esta foi “uma vitória significativa” que leva a que a “motivação” da equipa seja “acrescida” para “continuar com o nosso objetivo primário” que passa por “inovar, inspirar e dignificar” os cabeleireiros portugueses através da competição e da demonstração do seu valor no maior palco do mundo desta profissão, afirmou Sandra Silva, presidente do NNAC, ao labor.

A reação de toda a equipa foi “emocionante” quando ouviu o “nome de Portugal” e subiu ao palco para receber “um honroso segundo lugar”, contou Sandra Silva, confessando que os cabeleireiros portugueses ficaram rendidos a “uma explosão de alegria e lágrimas”.

Mas as distinções não se ficam por aqui. O NNAC recebeu o prémio OMC Best Zone Cup – Gents Fashion Team que está associado à medalha de prata conquistada e ao trabalho da própria organização que levou o país até à competição.
Uma outra medalha, esta de mérito, foi atribuída a Sandra Silva como forma de “reconhecimento” pela sua “contribuição para a profissão de cabeleireiro e para a própria OMC”, explicou a presidente do NNAC ao labor.
A seleção nacional de cabeleireiros voltará a concorrer ao Campeonato do Mundo de Cabeleireiros de 2020 com a previsão de um maior número de cabeleireiros portugueses.

Loading Facebook Comments ...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, insira o seu comentário!
Por favor, insira o seu nome aqui