Pela segunda vez no espaço de um ano

As instalações do Centro Humanitário da Cruz Vermelha de S. João da Madeira foram assaltadas durante a noite desta segunda-feira, dia 7 de outubro, ou já na madrugada de terça-feira, dia 8, confirmou a sua diretora Joana Correia ao nosso jornal.

Quando uma funcionária chegou esta terça-feira, por volta das 10h00, ao Centro Humanitário encontrou dois portões e uma janela estroncados, por onde o assaltante ou assaltantes entraram e deixaram o seu rasto.

A começar pelas gavetas e os armários de diversos espaços da instituição a serem deixados virados do avesso, continuando pela comida e bebida doados espalhados pelo chão, tendo sido enxertado um género alimentício e deixada uma grande parte num dos corredores e terminando com o deixar de dejetos num dos tapetes da casa de banho.

Para além dos prejuízos materiais, o assalto resultou no furto “do cofre com cerca de 500 euros e alguns cheques que já foram cancelados e do disco. Não roubaram outras coisas de valor”, confirmou Joana Correia ao labor durante a tarde de terça-feira quando estava à espera da Polícia Judiciária para analisar as instalações e investigar o caso.

A este junta-se um outro assalto ocorrido em agosto do ano passado às instalações da Cruz Vermelha em que levaram “o cofre, o disco externo e coisas em ouro e platina” que tinham algum valor, mas sobretudo valor sentimental para a instituição, deu a conhecer a presidente, revelando que o autor deste assalto acabou por ser encontrado pela polícia, mas devido ao facto de ser uma pessoa vulnerável não teve como pagar os prejuízos.

Loading Facebook Comments ...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, insira o seu comentário!
Por favor, insira o seu nome aqui