Hippyes, 1 – ADRAV, 0

ADRAV: Tiago Tavares, Brunito, Hector (cap.), Roxa, Serginho, Márcio (Canelas, 65’), Tiago Santos, Pedro, Marcelo Sales, (Barraca, 70’), Hugo Barros (Pedro Nuno, 50’), Pombas.

Suplentes: Hugo Tavares, Tiago Marques, Canelas, Barraca, Pedro Nuno.

Treinador: Justino Marques.

A jornada inaugural não se esperava fácil para a ADRAV. Com um plantel reestruturado e que só começou a trabalhar na totalidade a pouco mais de uma semana do encontro, este era um jogo que para o conjunto de S. João da Madeira servia para avaliar as capacidades do plantel. Já do lado contrário o adversário partia para o jogo como favorito à conquista dos três pontos, mas foi a ADRAV que dominou grande parte da partida.

Com o arranque do encontro, ambas as formações procuraram o domínio, mas Márcio e Pedro Castro deram um grande contributo para um ascendente do conjunto visitante, lançando alguns contra-ataques pelas alas procurando explorar a capacidade física de Hugo Barros e a técnica de Marcelo Sales, obrigando o adversário a recorrer, por algumas vezes, à falta para travar a progressão da ADRAV. No entanto, com cerca de 10 minutos de jogo, são os locais que chegam ao golo.

Apesar da desvantagem, a equipa sanjoanense não baixou os braços e partiu à procura da igualdade, que esteve perto, mas Sales, isolado, não conseguiu bater o guardião forasteiro, que pouco depois não evitou que a bola entrasse na baliza, mas o lance acabou anulado pela equipa de arbitragem.

No regresso do intervalo a ADRAV entrou à procura do golo e foi num lance de bola parada que Hector voltou a colocar os visitantes perto da igualdade, mas falhou e desvio de cabeça. Pedro Nuno também procurou a sorte e já depois de ter trocado por diversas vezes as voltas ao seu opositor direto consegui isolar-se e à saída do guardião dos Hippyes empurrou a bola por cima, mas viu um defesa evitar o golo em cima da linha.

Sem alterações no marcador e correndo alguns riscos, o técnico Justino Marques “apostou as fichas todas” e a partir daí o jogo ficou mais equilibrado, mas sem mais alterações no marcador, num jogo em que os jogadores de ambas as equipas deram um bom exemplo de fair-play.

No próximo dia 19 a ADRAV recebe, pelas 17h00, no Centro de Formação Desportiva, a equipa do Nariz.

Pedro Castro foi o homem do jogo

Formado nas escolas da ADS, Pedro Castro entrou para este jogo com apenas um treino realizado, mas não comprometeu. Fruto da sua capacidade física, técnica e tática, o jovem atleta conseguiu que a equipa tivesse o conforto necessário para sair a jogar com mais segurança e tranquilidade.

Para além disso, Pedro Castro, que fez tudo para evitar que a ADRAV saísse derrotada, realizou algumas incursões pelo centro do terreno deixando tudo e todos para trás sem força física para lhe fazer frente.

Loading Facebook Comments ...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, insira o seu comentário!
Por favor, insira o seu nome aqui