A primeira visita completa ao “Ciclo do Pão” teve início na Casa da Eira e continuou no Moinho e na Casa do Forno, inaugurados sábado passado, no Parque Urbano do Rio Ul.

Esta é “uma nova valência que vai permitir melhorar a atratividade do parque” e, ao mesmo tempo, preservar a memória de uma tradição que irá reunir os mais novos e os mais velhos, afirmou José Nuno Vieira, vice-presidente, momentos antes da visita.

O percurso começou na Casa da Eira que tem um adro ideal para a realização de desfolhadas e dois pisos, um primeiro para a realização de atividades lúdicas, um segundo com dois espigueiros (um com espigas e outro com materiais antigos).

Depois de debulharem uma espiga, os participantes seguiram com o milho para o Moinho, onde o senhor Augusto transmitiu-lhes os seus conhecimentos e a sua experiência para fazer com que este equipamento triture o milho.

Mesmo ao lado está a Casa do Forno. Neste espaço os participantes encontram o senhor Domingos, com quem os presentes tiveram a oportunidade de aprender ou reviver o processo de criação da massa para fazer pão ou broa, neste caso broa, que provaram e levaram consigo para casa.

O arquiteto municipal Rui Faria recordou que encontraram uma Casa da Eira em “ruínas” que reconstruiram com o cuidado de deixar “o que de original existia em honra pelo património da cidade”.

O mesmo aconteceu com o Moinho que está situado numa zona propícia à subida do nível da água, levando os responsáveis a criarem um “piso sublevado para minimizar qualquer dano” que possa ser provocado pelo alagamento, explicou Rui Faria, esclarecendo que a ideia de existir uma “continuidade” entre o Moinho e a Casa do Forno fez com que ligassem estes dois edifícios.

Em todos os três espaços existem peças antigas que foram doadas por pessoas cujo agradecimento foi feito por José Nuno Vieira.

O valor da obra relativa aos três edifícios – Casa da Eira, Moinho e Casa do Forno – é de cerca de 200 mil euros.

O projeto de Conservação e Dinamização do Parque Urbano do Rio Ul incluiu outras vertentes como ações imateriais que representam um investimento de 350 mil euros com comparticipação de 85% por fundos comunitários.

Visitas guiadas para o público e as escolas

Para além das visitas guiadas à fauna e flora do Parque Urbano do Rio Ul, agora podem ser feitas visitas ao “Ciclo do Pão”.

As visitas guiadas ao público em geral vão ser realizadas no primeiro sábado de cada mês. Estas visitas são gratuitas, mas será necessária inscrição prévia em moldes que serão entretanto divulgados, apurou o labor junto do Município.

Já as visitas guiadas escolares podem ser realizadas à quarta-feira, estando já “repletas até ao fim do mês de novembro”, revelou Vera Neves, Técnica da Divisão de Ambiente, durante o “Ciclo do Pão”.

 

Nova ponte pedonal em construção

DF

Ao longo da inauguração do Moinho e da Casa do Forno, o vice-presidente José Nuno Vieira relembrou que o Município “vai dotar o parque de uma nova travessia que até agora era feita por um açude” com o intuito de “melhorar as condições de segurança e de conforto” daquele espaço verde.

Esta intervenção “contempla também outras beneficiações, entre as quais a realização de ajustamentos, nesse setor, ao percurso pedonal que atravessa este espaço verde, que passará a encaminhar os frequentadores para a nova ponte”, deu a conhecer o Município, através de comunicado enviado em edição anterior ao labor.

“A Casa das Máquinas, localizada na mesma zona, é outra das estruturas alvo de trabalhos no âmbito desta empreitada, nomeadamente ao nível do revestimento do edifício e da sua envolvente” e “o reforço do açude existente nesse troço do Rio Ul está igualmente programado”, lê-se no documento.

Esta obra representa um investimento municipal de cerca de 100 mil euros e tem um prazo de execução de três meses.

Loading Facebook Comments ...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, insira o seu comentário!
Por favor, insira o seu nome aqui