E “Sonho” é o tema do encontro do próximo ano 

O júri decidiu, está decidido. Entre 25 finalistas, inclusive estrangeiros, Delfim Ruas, de 29 anos, destacou-se e é o vencedor do concurso do 12º Encontro Internacional de Ilustração (EEI) de S. João da Madeira subordinado ao “Tempo”, evento que terminou na passada segunda-feira. Ao jovem ilustrador e “concept artist freelancer” natural de Viseu juntam-se ainda Anna Aparicio Català e Margarida Mouta que, respetivamente, ganharam o segundo e o terceiro prémios, anunciados no último domingo por Helena Couto, depois do Concerto Ilustrado na Casa da Criatividade (ver fotolegenda). Na mesma noite, a presidente da junta de freguesia sanjoanense adiantou ainda o tema do 13º EII: o “Sonho”.

A vitória de Delfim Ruas valeu-lhe um“MacBook Pro 13’’, oferecido pela empresa Bulhosas, material Viarco e o “estatuto” de ilustrador convidado do 13º EII onde o seu trabalho vai estar patente em exposição individual e onde ele próprio vai orientar um workshop. O artista viseense que reside atualmente no Porto tem direito ainda a participar gratuitamente em todos os workshops de ilustradores convidados, com oferta de estadia, deslocações e alimentação durante todo o EII.

Anna Aparicio Català, de Barcelona, recebeu uma mesa gráfica Wacom Intuos Basic e uma caixa de material Viarco, além de poder participar a título gracioso em dois workshops de ilustradores convidados programados para o 13º EII. Já Margarida Mouta, oriunda de Aveiro,tem participação gratuita num workshop de ilustrador convidado, para além de ter levado para casa, também, material Viarco.

“É uma espécie de coroar daquilo que faço, da atividade que exerço”

Em declarações à imprensa, já no final da sessão, Delfim Ruas era um homem “feliz”. “Não só pelo prémio em si, mas porque é uma espécie de coroar daquilo que faço, da atividade que exerço”, justificou o galardoado, que trabalha como ilustrador há cerca de seis anos.

Delfim Ruas tem “feito um bocado de tudo, desde trabalhar com câmaras municipais, exposições, conteúdos educacionais (manuais escolares) e até com um estúdio de vídeo jogos”. “É um trabalho vasto” que nos próximos dias vai estender-se também à banda desenhada, fruto de “uma parceria recente com uma editora” no âmbito do AmadoraBD – Festival Internacional de Banda Desenhada da Amadora.

Ilustração de Delfim Ruas

Com esta, foi a terceira vez que participou no Encontro Internacional de Ilustração de SJM. Trata-se, na sua opinião, de “um bom evento” que ficou a conhecer através de um colega da área e que aprecia, sobretudo, pela sua dimensão. Esta, “saindo um pouco fora do que acontece nos grandes centros urbanos de Lisboa e do Porto”, proporciona “um certo calor humano” que Delfim Ruas disse apreciar.

Além do mais, “o cruzamento com ilustradores internacionais é sempre bom, porque permite aprender e trocar experiências com quem exerce lá fora”.

Recorde-se, tal como o labor noticiou oportunamente, que este 12º EII atingiu “um recorde” em termos de número de candidaturas. Contabilizaram-se, ao todo, 119, 69 das quais portuguesas e as restantes internacionais.

Escolas premiadas com atividades educativas e culturais

Já a sessão de abertura da 12º EII realizou-se a 17 de outubro, na Torre da Oliva.

Para além de ter sido feita uma visita pelas três exposições patentes – referentes aos trabalhos dos 25 finalistas desta edição, ao trabalho de Cláudia Guerreira, vencedora da 11ª edição, e dos ilustradores da Associação Galega de Profissionais da Ilustração (AGPI) -, foram anunciados os vencedores do concurso de ilustração das escolas.

Todas as 50 obras dos ilustradores finalistas e das escolas foram feitas com base no tema da edição deste ano que foi o “Tempo”.

Entre as diferentes formas de ilustrar o “Tempo” encontrará ilustrações sobre a forma como o tempo altera no espaço, como é que o tempo com a maternidade se estende ao longo da vida, o tempo com base na mitologia grega, a chama da paixão que se consome em tão pouco tempo, os problemas que carregamos ao longo do tempo, entre muitas mais.

“É muito diferente ver as obras, ouvir a leitura do júri sobre as obras e depois ler a descrição dos próprios ilustradores”, assumiu Helena Couto durante a visita guiada à exposição dos finalistas.

Já na exposição de Cláudia Guerreiro pode encontrar um conjunto de ilustrações sobre o mar. E na da AGPI um conjunto de ilustrações de ilustradores e ilustradoras que pertencem a esta associação que conta com duas décadas de trabalho no combate à precariedade, injustiça e incompreensão desta profissão. Estas exposições podem ser visitadas nos Paços da Cultura.

Os vencedores do concurso das escolas foram a sala um do Jardim de Infância do Parque do Agrupamento de Escolas Dr. Serafim Leite (AESL) no primeiro escalão, a turma do 2ºA da Escola do Parque do AESL no segundo escalão, a turma do 6ºE da Escola Básica e Secundária Oliveira Júnior do Agrupamento de Escolas Oliveira Júnior no terceiro escalão, a turma do 9ºA da Escola Secundária João da Silva Correia do Agrupamento de Escolas João da Silva Correia no quarto escalão e a turma do 11ºB do AESL no quarto escalão. As ilustrações vencedoras podem ser consultadas na galeria anexa a esta notícia no site do labor.

Os prémios atribuídos às escolas consistem em oficinas de serviço educativo em entidades culturais da região.

Ao longo da entrega dos prémios às escolas, Helena Couto destacou uma vez mais que o poder da ilustração não tem nem deve ficar restrito ao papel quando pode ir muito mais longe, dando como exemplo os “sapatos ilustrados” lançados nesta edição do encontro em que a ilustração de Ana Rita Robalo, finalista na edição anterior, foi adaptada a uns sapatos sobre o qual pode ler num dos textos desta edição. Por isso, “os desenhos que fazem podem ter aplicações muito importantes”, destacou a presidente da junta de freguesia sanjoanense.

Diana Familiar com Gisélia Nunes

GN

No último domingo à noite, os “You Can’t Win, Charlie Brown” terminaram a digressão comemorativa dos seus 10 anos em S. João da Madeira com um “concerto de última hora”, como disse o vocalista na ocasião, na Casa da Criatividade que levou o público a aplaudi-los de pé. Aliás, “não podíamos ter terminado da melhor forma”, acrescentou Afonso Cabral.

A banda lisboeta e o ilustrador e entusiasta do desenho de observaçãoJoel Faria foram os grandes protagonistas do Concerto Ilustrado organizado pela junta de freguesia e pela Associação Cultural Luís Lima no âmbito do 12° Encontro Internacional de Ilustração de S. João da Madeira.

Loading Facebook Comments ...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, insira o seu comentário!
Por favor, insira o seu nome aqui