Numa fase de divulgação das listas propostas pelos alunos das nossas escolas para a Assembleia Municipal Jovem, não posso deixar de, mais uma vez, manifestar a minha admiração e o meu reconhecimento pelo trabalho desenvolvido pelos professores da nossa cidade, evidentemente com o apoio das respetivas direções.

Não tenho dúvidas que a escola é o embrião da transformação da sociedade, uma vez que é lá que se formam os nossos cidadãos ativos em todas as áreas que dela farão parte.

Com muita facilidade se critica o desempenho daqueles que mais contribuem para o sucesso do futuro desses cidadãos, muitas vezes comprometido por múltiplas razões externas à escola.

Com muita dificuldade se reconhece o empenho desses mesmos trabalhadores.

A Assembleia Municipal Jovem é um projeto que envolve os jovens da nossa cidade, do 4º ao 12º ano, numa participação ativa na construção de um modelo de sociedade por eles idealizado.

É verdade que começam por apresentar três medidas para a nossa cidade, mas, ao perceberem que são ouvidos, entendidos e as suas expectativas correspondidas, compreenderão que sim, podem transformar o mundo, podem sonhar e fazer concretizar os seus sonhos.

Este é um projeto que luta contra a alienação, a abstenção de voto e ideias, contra a possibilidade de deixar que outros escolham por nós, contra a manipulação daqueles que anseiam por uma escola que não prepara os seus jovens para pensar e não os ajuda a dar resposta a projetos que com ela contam para continuar a lutar por um mundo cada vez melhor e mais justo.

Por isso, este meu agradecimento!

Retenho na memória o resultado do último trabalho destes nossos colaboradores na recuperação de memórias na História da nossa cidade, nas celebrações do 11 de outubro: das exposições e representações com que todos os agrupamentos e o CEI nos brindaram, subordinadas aos temas “artes e ofícios”, “história”, “emigração” e “indústria” em S. João da Madeira,  à excelente lição de história com que a Escola Serafim Leite fechou o tema na representação da peça “História e Memórias”,  um exemplo de como a escola e a vida se fundem e a “representar” se aprende.

Obrigada a todos pelo contributo que tanto me estimula a continuar este trabalho por S. João da Madeira!

Loading Facebook Comments ...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, insira o seu comentário!
Por favor, insira o seu nome aqui