Esta última terça-feira, moradores queixaram-se da falta de estacionamento ao presidente da câmara 

 

Foi a primeira vez que Rosa Tavares veio a uma reunião de câmara. Esta moradora da Rua de Vale de Cambra pediu a palavra no período destinado ao público para dizer que recentemente, num dia de chuva e sem sair da viatura, “a polícia começou a multar os carros todos na rua”. Trata-se, conforme explicou, de uma artéria “de dois sentidos há já 30 anos”, onde criaram apenas “19 lugares de estacionamento para 50 casas”.

Precisamente devido à falta de estacionamento, quem ali vive chega ao ponto de “estacionar em cima do passeio”, situação que já acontece desde há muito e da qual anteriores executivos terão tido conhecimento, mas que desta vez resultou numa série de multas. Segundo Rosa Tavares, que à hora de almoço vê-se obrigada a estacionar o automóvel “ou na Faurecia ou no Continente”, o Município “devia dizer à PSP para parar de multar até se encontrar uma solução”.  

Esta munícipe não foi a única a falar sobre isto. Também Miguel Bastos tocou no assunto, sugerindo até a construção de estacionamento na entrada Sul-Norte da Rua de Vale de Cambra. O mesmo sanjoanense apelou ainda ao controlo de velocidade naquela zona e à poda dos plátanos existentes na Rua 16 de Maio que “estão a tapar” a iluminação pública.

Autarca e comissário apanhados de surpresa

“Estou a tomar conhecimento deste facto neste momento”, admitiu Jorge Sequeira, garantindo que “do lado da presidência da câmara não seguiu qualquer instrução para a polícia multar naquele local”, contudo, “vou tentar saber o que sucedeu”. Aliás, tanto em relação a esta questão como à dos plátanos, o edil assegurou que vai estudá-las “com atenção”. Ainda a propósito, recordou que “foram criados mais estacionamentos na Rua de Ovar”, não muito longe dali.

Hélder Andrade também foi apanhado de surpresa. Contactado pelo labor, já no final da reunião de câmara, o comissário da Esquadra da Polícia de Segurança Pública (PSP) de S. João da Madeira afirmou desconhecer “para já” que tenha havido naquela rua qualquer fiscalização. No entanto, não excluiu “a possibilidade de ali ter ocorrido infrações”. “Poderá ter havido uma ou mais reclamações relativamente àquela artéria”, referiu.

Possibilidades à parte, Hélder Andrade assegurou ao nosso jornal que “o policiamento direcionado para aquela artéria não está no meu plano operacional”, sendo que “não equaciono para já alterar esta situação”. Todavia, também garantiu que está “disponível para prestar apoio à câmara, se esta o solicitar”.

 Reforço de patrulhas noturnas

Nesta última reunião de câmara, Paulo Cavaleiro (PSD/CDS-PP) trouxe à praça os recentes assaltos que houve na cidade. No entender deste vereador da oposição, “temos de fazer o nosso papel” convencendo o Governo a reforçar o número de efetivos da PSP local. Algo que Jorge Sequeira disse estar “confiante” que está a ser feito. Aliás, ainda na próxima sexta-feira o autarca vai estar com o ministro da Administração Interna e nessa altura “vou ter oportunidade de relatar o que se está a passar”.

Interpelado sobre esta questão, o comissário Hélder Andrade: “Tenho os efetivos que tenho, o que para já é suficiente para garantir a ordem pública na cidade”. O mesmo responsável adiantou ainda ao labor que “foram aumentadas as patrulhas noturnas”. “Fiz por ter, no mínimo, duas patrulhas noturnas”, concretizou, assegurando ainda que “não há, pois, motivos para alarme social”.

Loading Facebook Comments ...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, insira o seu comentário!
Por favor, insira o seu nome aqui