“Os Contos Impossíveis” é apresentado hoje, pelas 21h30, na Biblioteca Municipal 

Iniciada a 13 de outubro último, a digressão nacional de promoção do sétimo livro de Tiago Moita passa esta quinta-feira, dia 14, por S. João da Madeira (SJM), cidade onde o escritor vive desde os 10 anos. A apresentação de “Os Contos Impossíveis” está marcada para esta noite, às 21h30, na Biblioteca Municipal Dr. Renato Araújo.

“Acredito que vai ser uma sessão extraordinária”, disse em exclusivo ao laborTiago Moita, adiantando, também, ao nosso jornal que vai “presentear os sanjoanenses não só com a apresentação exímia, clara e erudita do Dr. Luís Quintino, mas também com a música da minha grande amiga [concertinista] Cláudia Patrícia Alves Pereira” “e, pela primeira vez, com as leituras encenadas de excertos de alguns contos da minha nova obra por parte de duas grandes amigas: Maria ‘Mar’ Martins, do grupo de Teatro do Orfeão de Santa Maria da Feira e do coletivo ‘Movimento Poético’ do Museu Vivo da Fogaça, e Raquel Gomes de Pinho, coordenadora das ‘Fugas Poéticas’ em S. João da Madeira”.

Ainda a propósito do serão de hoje, convidou “todos aqueles que desejem adquirir um exemplar da minha nova obra, conhecê-la um pouco melhor, ouvir boa música, boas leituras e trocar dois dedos de conversa num local extraordinário e acolhedor para quem ama a literatura e a cultura no nosso concelho, para estarem presentes hoje, na Biblioteca Municipal de S.João da Madeira”.

Primeiro livro de contos nasceu da “necessidade de iniciar uma rutura e uma renovação no meu estilo e na forma como elaboro estórias e construo personagens”

Tiago Moita compara este seu primeiro livro de contos, publicado pela Chiado Publishers, “a um conjunto de pequenas epopeias existenciais, onde, através daquilo que nós julgamos absurdo, assombroso, surreal, transcendente e impossível, encontramos pequenos sinais que revelam a vida como parte de um Todo e os aspetos mais belos e negros da Arte, do Universo e da condição humana, em situações-limite”.

Trata-se de uma coletânea de 10 contos na qual procura revelar não só dramas atuais – como o preconceito contra as pessoas de idade, a dificuldade de expressar emoções na era digital ou a crise dos refugiados no Mar Mediterrâneo -, como os aspetos mais belos e negros da natureza humana, mas que também é “o prenúncio de uma rutura há muito anunciada”. “O motivo pelo qual resolvi só agora começar a escrever contos foi uma necessidade de iniciar uma rutura e uma renovação no meu estilo e na forma como elaboro estórias e construo personagens”, explicou ao labor o autor que já em criança “adorava escrever pequenas estórias”

De facto, Tiago Moita começou a perceber a importância das “estórias” desde tenra idade, “mal acabei de desenhar as primeiras letras, construir as primeiras frases e procurar o significado dos primeiros conceitos no meu pequeno dicionário escolar da Lello Escolar, que ainda conservo”. Aliás, “não é por acaso que aquilo que mais gostava de fazer nas aulas de Português eram composições e ler alguns contos de grandes escritores portugueses como Miguel Torga e Sophia de Mello Breyner Andresen, muito antes de conhecer os contos de Edgar Allan Poe e Ambrose Bierce”, contou o escritor que tanto se identifica com a prosa como com a poesia. Para além de “Os Contos Impossíveis”, Tiago Moita tem já publicados três romances e três livros de poesia.

Escritor já terminou mais uma obra, desta vez, em prosa poética

Questionado sobre como está a correr a venda de “Contos Impossíveis”, Tiago Moita não pôde responder à pergunta do nosso semanário, dado não dispor ainda de “dados concretos” acerca da mesma. No entanto, adiantou que tem já concluída mais uma obra. Desta vez, “em prosa poética” e que “fala da forma como uma personagem muito conhecida do meio literário português foi capaz de mudar de ideias e comportamentos, face à situação atual em que o mundo vive e procura um novo sentido para a sua existência, a partir da sua solidão”.

Mas atenção que neste momento a sua vida não se resume à escrita. Conforme revelou ao labor, Tiago Moitacomeçou a dar aulas online de Storytelling e de Escrita Criativa, bem como de Aconselhamento Editorial, via Skype. “O primeiro serve para ajudar as pessoas a estimular a sua criatividade, libertar a imaginação e aperfeiçoar a linguagem na comunicação e relacionamento com as pessoas e empresas, assim como melhorar as suas vozes literárias, caso queiram fazer da escrita uma carreira”, esclareceu, acrescentando que “a segunda formação é uma espécie de curso de gestão de carreiras literárias, aberto para todos os candidatos a autores que desejem vencer no mundo das letras e queiram saber como manobrar no dificílimo mercado literário português e mundial”.

Ainda a propósito de “Contos Impossíveis”,custa 12 euros e está à venda online em www.fnac.pt, www.wook.pte www.bertrand.pt. Para além disso, os interessados podem adquiri-lo nas várias sessões de apresentação que estão agendadas para breve (ver caixa), inclusive na que vai ter lugar em SJM.

 

Digressão a correr de vento em popa

“Se tivesse de resumir aquilo que eu estou a sentir desde que comecei a digressão nacional de apresentação do meu novo livro, a 13 de outubro, resumo-a numa palavra: fantástico”, afirmou ao labor Tiago Moita, garantindo que nunca viu “tantas pessoas a assistirem a sessões de apresentação dos meus livros como nesta digressão”. “Para ter uma ideia: só em Lisboa apareceram mais de 33 pessoas e, este sábado que passou, na FNAC de Santa Catarina, no Porto, mais de 40”, prosseguiu o escritor sanjoanense, que se disse ainda impressionado com “a reação de espanto e curiosidade por causa do meu livro, que a maioria das pessoas que conheci manifestou ao longo da digressão”. “Algumas delas têm-me contactado a dizer que já o leram, gostaram imenso e estão a partilhá-lo com amigos e conhecidos”, completou.

Depois de S. João da Madeira, o autor de “Os Contos Impossíveis” vai fazer ainda mais duas apresentações: uma em Vila Nova de Gaia, este sábado, 16 de novembro, às 17h30, na FNAC do GaiaShopping; e outra, em Braga, no dia 22, às 18h30, na famosa Livraria Centésima Página. A de Vila Nova de Gaia vai ser apresentada pelo seu grande amigo escritor Rui Sequeira e a de Braga por Adriana Henriques, uma das suas melhores amigas.

Loading Facebook Comments ...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, insira o seu comentário!
Por favor, insira o seu nome aqui