Já se sabe que é um livro em prosa poética, que “fala da forma como uma personagem muito conhecida do meio literário português foi capaz de mudar de ideias e comportamentos, face à situação atual em que o mundo vive e procura um novo sentido para a sua existência, a partir da sua solidão”.

Em declarações ao labor, na sua última edição, Tiago Moita não quis adiantar muito a propósito desta sua próxima obra literária, postura que manteve na passada quinta-feira aquando da apresentação de “Os Contos Impossíveis”, publicado pela Chiado Publishers, na Biblioteca Municipal (BM) Dr. Renato Araújo. Na ocasião, apenas acrescentou que espera lançar o seu novo trabalho bibliográfico em março de 2020. E isto só porque Irene Guimarães tocou no assunto.

A vereadora da câmara, que até já tomou chá com Tiago Moita e também disse poesia, não poupou elogios ao escritor e pediu-lhe para continuar “a espalhar o nome de S. João da Madeira pelo mundo fora”. Revelou ainda que “‘Os Contos Impossíveis’ vai ser mais um dos seus livros de cabeceira”.

“Dificilmente poderia esperar melhor”

Por motivos de força maior, o escritor Luís Quintino e a concertinista Cláudia Patrícia Pereira não puderam estar presentes. Mas a sessão, com direito a bolo de chocolate feito por Tiago Moita, correu bem. Apesar do frio e do jogo de futebol da Seleção Nacional contra a Lituânia, marcaram presença cerca de 40 pessoas, levando o autor a dizer, em jeito de balanço, que “dificilmente poderia esperar melhor”.

Tiago Moita não teve Luís Quintino nem Cláudia Patrícia Pereira, mas contou com as leituras encenadas de excertos de alguns contos da sua nova obra por parte de duas grandes amigas: Maria ‘Mar’ Martins, do grupo de Teatro do Orfeão de Santa Maria da Feira e do coletivo ‘Movimento Poético’ do Museu Vivo da Fogaça, e Raquel Gomes de Pinho, coordenadora das ‘Fugas Poéticas’ em S. João da Madeira”. E ele próprio leu igualmente algumas partes de “Os Contos Impossíveis”.

Desta noite fizeram parte ainda os agradecimentos da praxe, entre os quais os dirigidos à BM; Chiado Publishers; comunicação social; Magalhães dos Santos, o “revisor oficial da obra”; Irene Guimarães; Maria ‘Mar’ Martins; Raquel Gomes de Pinho; Luís Quintino; Cláudia Patrícia Pereira; e família, em especial à mãe.

“Os Contos Impossíveis” apresentado em Braga esta sexta-feira

Tiago Moita compara este seu primeiro livro de contos “a um conjunto de pequenas epopeias existenciais, onde, através daquilo que nós julgamos absurdo, assombroso, surreal, transcendente e impossível, encontramos pequenos sinais que revelam a vida como parte de um Todo e os aspetos mais belos e negros da Arte, do Universo e da condição humana, em situações-limite”. Trata-se de uma coletânea de 10 contos na qual procura revelar não só dramas atuais – como o preconceito contra as pessoas de idade, a dificuldade de expressar emoções na era digital ou a crise dos refugiados no Mar Mediterrâneo -, mas também os aspetos mais belos e negros da natureza humana,

“Os Contos Impossíveis” custa 12 euros e está à venda online em www.fnac.pt, www.wook.pte www.bertrand.pt. Para além disso, os interessados podem adquiri-lo ainda na apresentação marcada para esta sexta-feira, às 18h30, na Livraria Centésima Página, em Braga.

 

Loading Facebook Comments ...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, insira o seu comentário!
Por favor, insira o seu nome aqui