“Somos todos responsáveis” pelos sem-abrigo na cidade

0
155
DR

No período destinado ao público, poucas semanas depois de mais umDia Internacional para a Erradicação da Pobreza (17 de outubro), Fátima Guimarães “trouxe à praça” os problemas da pobreza e dos sem-abrigo na cidade. Aludindo às últimas notícias, esta munícipe chamou à atenção para que, “tendo em conta que S. João da Madeira é o quarto concelho com maior poder de compra do país, alguém está muito pobre para alguém estar muito bem”.

Fátima Guimarães prosseguiu, dizendo que, “como não acredito que um ‘Provedor do Sem-Abrigo’ resolveria o problema”, vinha ali, junto da Assembleia Municipal, denunciar que “somos todos responsáveis por isto”.

“Trouxemos novidades em relação às respostas que havia”

A resposta de Jorge Sequeira não tardou. “Trouxemos novidades em relação às respostas que havia”, afirmou o autarca, concretizando que o apartamento de autonomização para indivíduos sem-abrigo foi “um passo muito importante dado recentemente”. Além disso, “temos uma senhora no apartamento de emergência”, completou, chamando à atenção também para que “temos muitos casos em que recusam ajuda”. “Há pessoas que pernoitam em casas abandonadas que recusam qualquer tipo de intervenção” e quando assim é está-se perante “um problema de saúde mental e de comportamento”. Mas mesmo assim “não desistimos”, garantiu.

Quanto ao número de pessoas sem-abrigo no concelho, o edil voltou a referir que este “é variável”, porque “ora estão em S. João da Madeira, ora não estão”. De qualquer modo, e “números à parte”, “estamos a fazer o que é possível”.

PSD/CDS-PP quer “ver reforçada a proteção social neste município”

Já no período de antes da ordem do dia, Manuel Luís manifestou a vontade de a coligação PSD/CDS-PP “ver reforçada a proteção social neste município”. Segundo este centrista, “a sustentabilidade das instituições sociais são um desafio que deve merecer a atenção máxima do executivo”. Até porque, em seu entender, “o voluntariado não é suficiente”. “Apelo, pois, a políticas sociais fortes”, reforçou a ideia.

A propósito, Jorge Sequeira não só assegurou que “tudo faremos para assegurar essa sustentabilidade”, como fez questão de deixar claro que “é inequívoco que o apoio social melhorou substancialmente”, nestes dois anos de mandato.

Loading Facebook Comments ...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, insira o seu comentário!
Por favor, insira o seu nome aqui