FC Paços de Ferreira, 1 – AD Sanjoanense, 0

Jogo no Estádio Capital do Móvel, em Paços de Ferreira.

Árbitro: Iancu Vasilica (AF Vila Real).

FC Paços de Ferreira: Simão Bertelli, Jorge Silva, Bruno Santos, Marco Baixinho, Oleg, Diaby, Rafael Gava, Uilton, Bernardo Martins (Pedrinho, 63′), Hélder Ferreira (Yago, 85′) e Douglas Tanque (Diogo Almeida, 69′).

Suplentes: Marco Ribeiro, Vasco Rocha, Luiz Carlos, Pedrinho, Yago, Diogo Almeida e Dadashov.

Treinador: Pepa.

AD Sanjoanense: Diogo Almeida, Daniel Pinto, Rúben Pereira (C), Godinho, Gil Barros, Belkheir (Edson, 85′), Diogo Barbosa, Ricardo, Marcílio (Bilú, 62′), George (Juninho, 62′) e Elder Santana.

Suplentes: Mota, Almeida, Bilú, Edson, Elisson, Ibra e Juninho.

Treinador: Sérgio Machado.

Ação disciplinar: Cartão amarelo para Rúben Pereira (60′), Diaby (61′), Ricardo (68′) e Oleg (83′).

Ao intervalo: 1-0.

Marcha do marcador: 1-0 por Diaby (11’).

A Sanjoanense ficou pelo caminho na Taça de Portugal com a deslocação a Paços de Ferreira, mas os locais tiveram de sofrer frente aos alvinegros para garantirem a passagem à próxima etapa da prova rainha.

A equipa que compete no escalão principal do futebol português entrou em campo como favorita e foram os homens de Pepa, que já orientou a Sanjoanense, que entraram a pressionar e depois de alguma insistência chegavam à vantagem num lance de bola parada, quando aos 11 minutos, na sequência de um pontapé de canto, a bola sobra para Diaby que, com um pontapé de bicicleta, inaugura o marcador.

Sem nada a perder, o conjunto de S. João da Madeira arriscou mais e aos poucos foi criando alguns calafrios aos locais, que aos 21 minutos viram Belkheir, a passe de George, isolar-se e chegar à área, mas na hora do remate não conseguiu bater Simão Bertelli.

Na segunda parte o Paços de Ferreira entrou com vontade de chegar à tranquilidade e logo nos instante iniciais esteve perto de o conseguir com Rafael Gava a rematar primeiro à figura de Diogo Almeida e na recarga a enviar a bola ao poste.

A Sanjoanense não deixava de acreditar que podia chegar ao golo e levar o jogo para prolongamento, que só não aconteceu porque já no final do tempo de compensação, na cobrança de um pontapé de canto, Diogo Barbosa, com um cabeceamento, viu Oleg, em cima da linha de golo, negar o que poderia ter sido o empate. Na insistência a bola sobra para Yago que, com uma arrancada em velocidade, chega isolado à baliza de Diogo Almeida, mas acaba por atirar por cima.

No próximo domingo está de regresso o campeonato com a Sanjoanense a receber, às 15h00, a formação de Arouca, atual segundo classificado, com três pontos de vantagem sobre os alvinegros, que ocupam a terceira posição.

Loading Facebook Comments ...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, insira o seu comentário!
Por favor, insira o seu nome aqui