As formações de voleibol da Associação de Promoção da Juventude de S. João da Madeira deram luta aos seus adversários. Só uma venceu, mas treinadores destacam o empenho das atletas

Juniores B não conseguiram impor o seu jogo perante adversário difícil

O jogo da equipa de juniores B da APROJ com o CAM não se adivinhava fácil, mas a turma liderada por Paulo Rocha tinha um plano delineado para enfrentar a equipa adversária. Mas, foi mais uma partida em que nada saiu bem às atletas sanjoanenses, que acumularam erros, entregando por completo o jogo à turma adversária, que venceu por 3-0 (25-12 25-8 25-11).

O técnico salientou, contudo, que a equipa conseguiu, em determinados momentos do jogo, mostrar que ia preparada para “discutir o resultado”. Referiu que “a derrota deixa sempre marcas na equipa em condições normais”, mais ainda – disse – quando as atletas treinaram “muito bem” durante toda a semana.

Seguem-se duas semanas para treinar com afinco para a jornada dupla nos dias 21 deste mês, no reduto do CD Póvoa, às 19 horas, e no dia 22, com receção ao S.C. Espinho, às 17 horas.

Triunfo claro das juvenis

A equipa de juvenis da APROJ deslocou-se a Lousada para defrontar a equipa local, ainda muito “verde” no que toca a competições oficiais. As comandadas de Cláudio Laranjeira levaram de vencida a partida por claros 3-0, com as locais a não conseguirem somar mais do que 12 pontos no somatório dos três sets. “Um jogo sem muita história, apenas para cumprir calendário”, referiu o técnico.

O jogo seguinte adivinha-se bem mais difícil e interessante: será contra o CA Madalena, no próximo sábado, pelas 17 horas, na Escola Básica de S. João da Madeira.

Cadetes da APROJ cederam perante o Espinho

Após ter vencido em casa o S.C. Espinho, os cadetes deslocaram-se ao reduto do adversário para tentar conquistar de novo os três pontos. Com um 1º set muito bom, as meninas de S. João da Madeira estiveram muito bem no capítulo do serviço e na transição ofensiva, não dando ao adversário qualquer hipótese de resposta ofensiva.

Após este 1º set, as atletas da APROJ nunca mais se encontraram, acumulando demasiados erros de receção, de defesa baixa e de side-out. O que fez com que o nível motivacional geral da equipa caísse a pique.

Note-se que, após o set inaugural, a equipa do S.C. Espinho fez  um jogo muito bem conseguido, nomeadamente ao nível da transição ofensiva, o que lhe valeu a vitória por 3-1.

Na próxima jornada, a equipa da APROJ folgará, entrando em campo apenas no dia 14, para defrontar a equipa do ALA de Gondomar, às 14 horas, no Pavilhão das Travessas.

Infantis da APROJ mostram sinais de evolução

As Infantis da APROJ começaram o jogo perante o Boavista FC a servir forte, adiantando-se no marcador. A equipa adversária sentiu algumas dificuldades, mas, pouco a pouco, foi diminuindo a vantagem no marcador.

O primeiro set foi equilibrado, com a equipa liderada por Miguel Veloso a saber tirar partido do side-out em alguns momentos. “Acabámos por perder o set pelo parcial de 26-24, mas já se viu uma notória evolução”, explicou o técnico da formação sanjoanense.

No segundo set, e com um Boavista na máxima força, a equipa aprojiana cometeu bastantes erros ao nível da receção e side-out, fechando o parcial em 25-10.

No último set, a turma de S. João da Madeira entrou mais organizada e, à semelhança do primeiro, conseguiu criar mais dificuldades ao jogo do adversário. “Com alguma inexperiência acabámos por deixar passar o adversário para a frente do marcador e fechar o parcial por 25-23”, descreveu o treinador.

Deixou palavras de incentivo ao plantel, considerando que “as infantis estão de parabéns”, com nota de que já proporcionam “bons momentos de voleibol”.

No próximo fim de semana a equipa folga, voltando à competição no dia 15, pelas 15 horas, no Pavilhão Municipal das Travessas, onde disputará uma partida com o Castelo da Maia GC.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Loading Facebook Comments ...