Prioridade é reunir com a Ministra da Cultura? E com os outros?

0
222

Fiquei contente por saber que o Sr. Presidente da Câmara se reuniu com a Sra. ministra da Cultura. É um facto, que o nosso concelho é um grande polo cultural da região, muito por culpa de termos excelentes condições para a realização de eventos culturais, nomeadamente a Casa da Criatividade, os Paços da Cultura, a Sala dos Fornos da Oliva, ou mesmo os museus da cidade, onde incluo o circuito do Turismo Industrial.

Estes espaços foram todos eles recuperados, e bem, pelos executivos anteriores que quiseram dotar a cidade de equipamentos polivalentes e que colmatassem uma das poucas áreas em que S. João da Madeira era deficitária, comparativamente aos concelhos vizinhos.

Espero que a conversa tenha trazido para S. João da Madeira algo mais do que uma notícia de jornal.

Sabendo como sabem que o DDT (Dono Disto Tudo) é o Sr. ministro das Finanças Mário Centeno, não seria melhor ter reunido com ele primeiro e pedir autorização ao Sr. ministro para poder falar com os restantes ministros deste governo? Bem sei que são muitos, mas para quem quer ser Diretor Comercial de S. João da Madeira esse trabalho não o deverá cansar.

De seguida, falar com a Sra. ministra da Saúde e pedir mais valências para o nosso hospital ou mesmo a melhoria dos serviços do centro hospitalar que serve a região, incluindo S. João da Madeira.

Reunir com o Sr. ministro da Educação e falar sobre o quão diligentes foram a substituir o amianto das escolas EB1/JI (apesar de algumas ainda terem problemas de infiltração sem fim à vista) e pedir-lhe que use o sempre bom exemplo de S. João da Madeira e substituir as coberturas de amianto das restantes escolas onde, efetivamente, o amianto apresenta uma ameaça por estar, seriamente, danificado. Já no mesmo ministério, aproveitava e falava com o Sr. secretário de Estado da Juventude e do Desporto, para avaliar como é que a sua secretaria de Estado poderia ajudar na construção de uma nova piscina e na requalificação dos vários equipamentos desportivos da cidade, como, por exemplo, o Pavilhão das Travessas.

Reunir com o ministro da Administração Interna, e pedir para que se aumentem os efetivos das forças de segurança, em S. João da Madeira, para que se ponha fim a esta onda de criminalidade que assola o nosso concelho.

Reunir com a Sra. Ministra da Justiça e perguntar porque se vai gastar tanto dinheiro num concelho vizinho a recuperar um tribunal, se em S. João da Madeira temos melhores instalações prontas a avançar, podemos perfeitamente acomodar em São João da Madeira alguns dos juízos que estão nos concelhos nossos vizinhos.

Reunir com a Sra. ministra da Modernização do Estado e da Administração Pública, e explicar as dificuldades que o executivo camarário tem em modernizar os processos de análise dos vários pedidos de licenciamentos, o que faz com que estes estejam sempre muito atrasados, ou mesmo indicar S. João da Madeira como cidade piloto para os vários projetos internacionais de “Smart Cities” e introduzir novamente inovação na cidade, através de gestão inteligente de estacionamento em tempo real, apenas para dar um de muitos exemplos.

E deixei para último o nosso ministro das Infraestruturas e da Habitação, porque não será de certo necessário marcar uma reunião, mas numa qualquer conversa poder-se-á perguntar o que pensa fazer o seu ministério, quanto à mobilidade na nossa região, em especial na Área Metropolitana do Porto, falar sobre o Vouguinha, como uma possível solução para a melhoria dessa mobilidade se for, amplamente, melhorado o seu conceito.

Apregoada tantas vezes a proximidade deste executivo camarário ao governo, é chegado o momento em que S. João da Madeira se faça valer, pois esta cidade tem uma força própria e uma dinâmica que este executivo não tem conseguido acompanhar.

Eu quero mais para a minha cidade!

Ricardo Mota

Presidente da Comissão Política Concelhia do CDS-PP de S. João da Madeira

Loading Facebook Comments ...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, insira o seu comentário!
Por favor, insira o seu nome aqui