“Centenas de visitantes” aderiram a este evento promovido pela Oliva em plena época natalícia 

 

Sábado passado foi dia de mais um Bazar de Natal promovido pela Oliva Creative Factory (OCF). Depois de uma manhã “calminha”, as pessoas começaram a chegar em força lá mais para o meio da tarde, não só pela programação, mas também para fazerem compras de Natal, contrariando assim a tendência de, nesta altura do ano, “só se recorrer aos tradicionais shoppings”. “Ao longo do dia, passaram pelo bazar centenas de visitantes”, de acordo com informação avançada pela câmara ao labor.

Quem foi à Sala dos Fornos da OCF pôde comprar “prendas originais, únicas e de qualidade”, garantiu Carla Relva aonosso jornal. Nesta 11ª edição do Bazar da Oliva, segundo a coordenadora da Oliva Creative Factory, participaram 42 marcas de áreas diversas como o design, moda, joalharia, artesanato urbano, ilustração e brinquedos, selecionadas precisamente “pela qualidade dos seus produtos”. Destas só três estão sedeadas na OCF, contudo, este número reduzido deve-se apenas ao facto de “na Oliva termos imensas marcas que não se enquadram dentro do espírito de bazar, de mercado de Natal, porque os seus produtos têm outro posicionamento”, como explicou a responsável ao labor.

Associação Cão ou Sem Casa e talk sobre “Marketing Digital” foram as novidades desta edição

Carla Relva também chamou à atenção para a participação de duas associações de caráter solidário, uma das quais uma novidade. No Bazar de Natal deste ano marcaram presença a Associação de Jovens Ecos Urbanos, que já é da casa, digamos assim – não fosse uma das “moradoras” da OCF – e a estreante Associação Cão ou Sem Casa. Ambas apelaram à solidariedade de quem por ali passou levando a cabo, respetivamente, uma recolha de produtos alimentares e de limpeza e higiene para famílias carenciadas e uma recolha de bens/donativos de apoio a animais de rua, bem como a realização de uma sessão fotográfica no Oliva Studio para promover a sua adoção.

No caso da Associação Cão ou Sem Casa, “não é de cá, de S. João da Madeira, mas nasceu da ideia de uma empreendedora que está sedeada na Oliva”, referiu a coordenadora da OCF, acrescentando: “Escolhemo-la porque tem a ver com a sensibilidade que se vai tendo cada vez mais no sentido de proteger os animais, sobretudo aqueles que não têm um poiso ou pessoas que os acarinhem, que lhes deem um lar e uma família”.

Para além da atuação da banda Art’Jazz, projeto iniciado em 2019 da forte de vontade da escola Arte do Som ter uma banda de jazz de professores, que deliciou miúdos e graúdos, este Bazar de Natal contou ainda com a Oliva Talks:“Marketing digital e a importância de comunicar marcas emergentes”, com especialistas na área da comunicação e vendas online de marcas emergentes, nomeadamente Inês Cerqueira (A Luz Natural) e Daniela Oliveira (Braver).

De acordo com Carla Relva, esta “é uma nova rubrica” que a OCF se encontra a programar e que é para se fazer “durante os próximos meses”. São objetivos da Oliva “convidar pessoas de determinadas áreas para virem falar não só com os empreendedores, mas também com quem é externo, e que se possa olhar para esta oferta de programação temática e empresarial como uma mais-valia no sentido de até atrair novos projetos para a própria OCF”.

Nota ainda para o acesso gratuito, mediante aquisição de compras no valor de 10 euros no bazar, às exposições do Centro de Arte Oliva: “Fabrico Suspenso: itinerários de trabalho” e “Lusofolia: A Beleza Insensata”.

“Gostaria que esta iniciativa continuasse a crescer”

“Gostaria que esta iniciativa continuasse a crescer, a ser uma aposta do Município”, disse a coordenadora ao nosso semanário, esperando que “o público cada vez mais descubra o caminho para a Oliva Creative Factory como uma oportunidade para os criativos, mas também como um acesso a um complexo que tem o Centro de Arte Oliva, que é um museu de arte contemporânea e de arte bruta de excelência a nível nacional”. “Temos em S. João da Madeira ótimas oportunidades para as pessoas se sentirem acolhidas e apoiadas”, rematou.

 

Oliva continua de portas abertas para novos projetos

 Neste momento, a incubadora da Oliva Creative Factory (OCF) acolhe 28 projetos. Além disso, como disse Carla Relva ao labor, “integra também a Rota Criativa [Rede de Ofícios Tradicionais e Arte Criativade Terras de Santa Maria], projeto que tem vindo a ser alimentado pela ADRITEM[Associação de Desenvolvimento Regional Integrado das Terras de Santa Maria], com a qual temos uma parceria”. Desta “rota” faz parte um conjunto de artesãos aos quais se dá “competências, formação e oportunidades de estarem presentes em eventos, feiras, nacionais, para criarem o seu negócio”, completou a coordenadora da OCF.

Mas – atenção – “continuamos com as portas abertas para acolher mais projetos”, assegurou Carla Relva, dirigindo-se, de seguida, a todas as pessoas que têm uma ideia de negócio, de produto: “Que vejam a Oliva Creative Factory como uma oportunidade de se instalarem e desenvolverem o seu projeto”. Aliás, nesse sentido, “temos várias soluções, desde espaços de coworking, salas e ainda um dos pavilhões que foram inaugurados em 2018”, completou.

Loading Facebook Comments ...

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here