As cidades têm Vida e Futuro

0
26

A Cidade é a expressão do que somos, fazemos e sentimos.

A Cidade nos envolve de tal forma que é impossível sair de uma sem cair noutra. É a força da cidade nas nossas vidas dentro de casa. A casa é o invólucro que nos protege.

O que, de facto, seria da casa sem a cidade?

Afastamo-nos de casa para trabalhar, estudar, recrear, mas voltamos a ela. E ela está na cidade, uma espécie de determinação que nos fixa nesses aglomerados de aproximação, aumentando a ocupação, densidade e atividades.

A cidade está ali à nossa espera, é o nosso destino. Cresce, se agiganta, agregando mais e mais pessoas que chegam. Alcança seu momento decisivo da ação, se desenvolve gradualmente, quando atende plenamente às necessidades de seus cidadãos tornando-se protetora.

Cada vez mais há gente a viver em cidades. O Homem tornou-se citadino. Longe vão os tempos do campo e da agricultura. Quando uma família se muda para uma cidade, isso acontece por várias razões: compra de casa, novo emprego, maior proximidade aos centros de decisão, entre outros.

O útil é ter-se qualidade de vida, pois há a ideia de que no campo é que se tem ar puro, sem filas de trânsito e o ritmo de vida é mais calmo. É importante numa cidade ter harmonia de vida e com menor custos: valor do IMI, preço da água e menor taxas municipais. O urbanismo, a reabilitação urbana e a construção sustentável são questões que sempre exigem reflexão e muita ponderação da decisão política que se coadune com essa cidade, não podendo esquecer a sua história e o seu património do passado.

Outro aspeto importantíssimo de uma cidade é o planeamento do trânsito. O trânsito caótico e as longas filas que as cidades enfrentam. Pois a mobilidade dentro de uma cidade é dos maiores bens dos seus habitantes. Uma cidade não pode estar prisioneira do trânsito e é importante o livre fluxo quando a mesma está dotada de inúmeros serviços – como escolas, hospitais, centros de saúde, etc.

É preciso uma boa oferta de transportes públicos e zonas de estacionamento, que dentro do possível nos liberte da dependência automóvel.

A questão da segurança é primordial e é o expoente máximo para atrair famílias e o fomento de uma cidade mais limpa e agradável. Com amplas zonas verdes para desportos, com crianças a brincar e a serem frequentadas por idosos. Uma cidade deve ser delineada tendo por base as pessoas e a sua inclusão.

Deve-se olhar para uma cidade pela sua economia, capacidade de criar emprego, atrair negócios e promover oportunidades. É certo que cada cidade é uma cidade com as suas especialidades, com o seus encantos, com a sua personalidade que a tornam única.

As cidades têm vida e futuro, o futuro obriga a ter-se imaginação, bom senso e capacidade de gestão. Tem que ter todo o tipo de oferta, desde cultura à educação, e que não seja preciso sair dela para se ser feliz.

Loading Facebook Comments ...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, insira o seu comentário!
Por favor, insira o seu nome aqui