Santo André, 1 – ADRAV, 4

ADRAV: Hugo Tavares, Sérgio, Tiago Santos, Pedro Castro, Brunito, Rúben, Márcio, Hugo Barros (Hugo Barraca, 60’), Marcelo Sales (Sami, 70’), Pedro Nuno, Bruno Almeida.

Suplentes: Tiago Tavares, Renato, Rúben, Carlos Rocha, Hugo Barraca, Sami.

Treinador: Carlitos.

Devido à ausência temporária de Justino Marques, Carlitos assumiu o comando da ADRAV nesta deslocação a Aveiro, ao terreno do Santo André, de onde regressou com o resultado que já era esperado, a vitória.

Começou melhor o conjunto de S. João da Madeira, que entrou a dominar, criando logo no início oportunidades para inaugurar o marcador. Mas se logo aos dois minutos Pedro Nuno não conseguiu finalizar, pouco depois foi Sales que falhou o que parecia um golo certo.

O domínio pertencia à ADRAV, mas uma das poucas vezes que o Santo André conseguiu chegar à baliza de Hugo Tavares ao longo da primeira parte acabou em golo para os locais. Num livre descaído pela esquerda o homem da casa introduziu a bola na baliza defendida por Hugo Tavares, que não ficou isento de culpas.

O golo em nada afetou a equipa da ADRAV, que manteve a tranquilidade e o domínio do jogo. Face à diferença entre os dois conjuntos, era uma questão de tempo até que os homens de S. João da Madeira chegassem à posição de vencedores e já perto do intervalo é Marcelo Sales, depois de várias tentativas, que abriu caminho para a recuperação da ADRAV com o golo da igualdade (1-1), resultado com que se chegaria ao descanso.

Na segunda parte os visitantes mantiveram a pressão, mas mais serenos na hora da finalização acabariam por finalmente chegar à liderança quando, após uma bola passar pela defesa local, Marcelo Sales tira o guarda-rede da frente e serve Pedro Nuno, que aponta o segundo. O homem da ADRAV não se ficou por aqui e pouco depois, em resposta a um cruzamento de Sales, salta mais alto do que todos os adversários e faz o terceiro da equipa e o segundo da sua conta pessoal.

Sem conseguir reagir, o Santo André viu o trabalho ficar ainda mais complicado quando, numa entrada dura sobre Hugo Barros, ficou reduzido a 10 elementos.

A dominar e em vantagem numérica, a ADRAV acabaria por chegar ao quarto, apontado por Hugo Almeida, enquanto os locais viriam a sofrer mais um revés com a expulsão de mais um homem.

Numa das piores fases do encontro, e já perto do apito final, foi o conjunto de S. João da Madeira que ficou reduzido a 10 elementos.

Com este resultado a ADRAV ascendeu ao segundo lugar na tabela classificativa e está a um ponto do líder Reguenga Palhota.

No próximo sábado a ADRAV recebe, pelas 17h00, no Centro de Formação Desportiva, a equipa do Pessegueiro do Vale.

Créditos: Direitos Reservados

Pedro Nuno foi o homem do jogo

Estando agora mais presente e ativo nos trabalhos da equipa, Pedro Nuno já começa a mostrar muito entrosamento com os seus colegas.

O homem da ADRAV, que regressou num bom momento de forma física e anímica, foi um verdadeiro quebra-cabeças para o adversário, tendo como expoente máximo o golo que apontou num golpe de cabeça. É, sem dúvida, um excelente reforço para a segunda volta do campeonato.

Loading Facebook Comments ...

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here