Integrado no Projeto “Cidade Inclusiva” a Câmara Municipal de S. João da Madeira, começou a implementar passadeiras “inteligentes” em algumas artérias da cidade, começando por testar o sistema, sinalização vertical de alerta para os automóveis com luzes intermitentes na Av. Dr. Renato Araújo (junto às bombas da Repsol) e na Rua João de Deus (junto ao Instituto de Línguas). Estas duas escolhas devem-se à perigosidade motivada pelo “elevado afluxo de peões e veículos” ao local, onde o Município espera que com este modelo de sinalização possa, por antecipação, alertar os condutores para a aproximação de uma zona de passagem pedonal e, consequentemente, ajudar a “reduzir” para zero o número de acidentes por atropelamento “nessas duas artérias”.  A implementação de passadeiras “inteligentes” tem o seu objetivo, segurança rodoviária, preocupação do atual executivo socialista para com o peão e automobilistas (é bom lembrar), coisa que no passado os executivos anteriores PSD/CDS, apesar de variadíssimas chamadas de atenção para o gravíssimo problema, (acidentes por atropelamento), não tiveram essa preocupação nem sequer entrava na sua agenda política. Consequência disso foram inúmeros acidentes por atropelamento, que custaram a vida a algumas pessoas. Certo que, cumprindo-se o sucesso esperado (passadeiras “inteligentes”), implicará a instalação de novos equipamentos noutras passadeiras identificadas sendo de risco elevado atropelamentos) em outras ruas da cidade, que se consideram prioritárias e que o justifiquem.

O sistema avisa, dá o alerta com o acender intermitente de luzes. Os condutores conseguem perceber atempadamente as condições lógicas de travessia (peões) existentes na passadeira, e de forma cuidada podem adaptar a velocidade de circulação, prevenindo o acidente que possa levar ao “atropelamento”.

Foto a identificar passadeira “inteligente” na Rua João de Deus.

Loading Facebook Comments ...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, insira o seu comentário!
Por favor, insira o seu nome aqui