Está concluída a intervenção na Rua João de Deus, levada a cabo no âmbito da empreitada “Cidade Inclusiva” e da qual se destacam a eliminação do tão propalado, durante anos a fio, estrangulamento da faixa de rodagem ascendente, com a demolição do prédio que se localizava no gaveto desta artéria com a Rua Visconde, e a implementação de uma passadeira inteligente junto ao Instituto de Línguas Helena Nicolau. A redução do número de lugares de estacionamento à superfície, em nome de uma rua “mais amiga dos peões”, também não passa despercebida, sobretudo aos condutores.

Passados poucos dias desde a visita da comunicação social àquela obra municipal, conforme noticiámos oportunamente na edição anterior, o labor questionou a câmara sobre se tem algum projeto em vista para os terrenos privados onde já foram as instalações da Polícia de Segurança Pública (PSP), situados ao cimo da Rua João de Deus, do outro lado do Instituto de Línguas.

Autarquia já reuniu com proprietários

Em resposta à interpelação do nosso jornal, o Município adiantou que, “com o objetivo de discutir e estabelecer estratégias de atuação com vista à requalificação urbana desse espaço, realizou reuniões individual e coletivamente com os respetivos proprietários”. Além disso, foi “solicitada e já efetuada uma avaliação dos terrenos em causa, que a câmara está a analisar, tendo em vista definir o melhor procedimento a adotar”.

“Para o local em causa, o Plano de Pormenor do Largo do Souto prevê a criação de um espaço verde na faixa, junto à Rua João de Deus”, acrescentou a autarquia.

Loading Facebook Comments ...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, insira o seu comentário!
Por favor, insira o seu nome aqui