ADRAV, 2 – Pessegueiro, 0

ADRAV: Hugo Tavares, Serginho (Rúben, 79’), Hector (cap), Tiago Santos, Brunito, Rúben, Joca, (Vítor, 65´), Márcio, Barraca (Hugo Barros, 65’), Pedro Nuno, Sales (Sami, 72’).

Suplentes: Tiago Tavares, Carlos Rocha, Tiago Marques, Rúben, Vítor, Hugo Barros, Sami.

Treinador: Carlitos.

Com ambas as equipas separadas por apenas dois pontos, mas com a ADRAV a precisar de vencer para manter as esperanças de alcançar a fase seguinte, estavam reunidas condições para um bom jogo de futebol.

Mas o arranque da partida não foi o esperado para os homens de Carlitos, que entraram muito apáticos, permitindo que o adversário assumisse o comando da partida. Não foi por isso de estranhar que a primeira ocasião de golo tenha pertencido aos visitantes, que enviaram com estrondo uma bola ao ferro, deixando Hugo Tavares sem qualquer reação.

A ADRAV dava mostras de alguma intranquilidade que era aproveitada pelo Pessegueiro para ganhar algum ascendente, nomeadamente através de lances de bola parada, mas após alguma persistência os locais conseguiram algum equilíbrio e chegar com mais perigo à baliza contrária e à passagem da meia hora parece ficar por assinalar uma grande penalidade favorável aos homens da casa.

O descanso acabaria, no entanto, por chegar com o nulo no marcador.

No regresso dos balneários esperava-se uma ADRAV mais dominadora e criativa, mas não foi a isso que se assistiu e durante os primeiros minutos da segunda parte foram os forasteiros que controlaram o jogo, ainda que sem grande perigo para as redes de Hugo Tavares.

Na tentativa de dar mais dinâmica à equipa, Carlitos apostou em duas substituições e as melhoras no rendimento dos homens em campo foram evidentes. Com os locais mais fortes, aos poucos o Pessegueiro ia recuando no terreno de jogo e o golo dos homens da casa, que parecia cada vez mais perto, acabaria por surgir por intermédio de Pedro Nuno, que depois de deixar dois adversários para trás rematou sem qualquer possibilidade de defesa para o guardião forasteiro.

A partir daí os forasteiros nunca mais se encontraram num jogo onde a ADRAV, mesmo a vencer, não se acomodou a defender o resultado e a 10 minutos do fim é Vítor que, à entrada da área e enquadrado com a baliza, atira forte para o segundo do locais, que deixou o guarda-redes visitante sem qualquer reação.

No próximo sábado a ADRAV recebe no Centro de Formação Desportiva, pelas 17h00, a equipa dos Hippyes de Arrifana.

Créditos: Direitos Reservados

Grupo JS Transportes e ADRAV de “mãos dadas”

O Grupo JS Transportes irá passar a constar nas camisolas do equipamento da ADRAV, resultado de uma parceria estabelecida recentemente entras as duas entidades. Num comunicado, Filipe Talhas, presidente da coletividade sanjoanense, deixa o agradecimento a Paulo Santos, CEO da empresa, “pela generosidade e confiança” depositada na ADRAV e destaca “o orgulho” em “divulgar uma empresa e uma marca com tanto prestígio”.

Loading Facebook Comments ...

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here