Em mais uma nota de imprensa enviada à redação do labor, a Comissão Coordenadora da CDU em S. João da Madeira diz-se agradada ao tomar conhecimento que “os dois municípios, S. João da Madeira e Oliveira de Azeméis, decidiram construir uma ponte nova” “junto à fonte de Santo André, na Devesa Velha”. Situação que esteve “esquecida” e para a qual, segundo o comunicado, “há muito que a CDU reclama a atenção de várias câmaras”.

“Achamos uma obra absolutamente necessária e urgente e esperamos que se realize rapidamente”, refere, a propósito, a Coligação Democrática Unitária, defendendo ainda “que seja feita uma avaliação cuidada ao estado da ponte atual para garantir a segurança”.

Mas, esta semana, a CDU não se queda por aqui, alertando para ilegalidades nas margens do Rio Antuã. De acordo com os seus ativistas sanjoanenses, também na Devesa Velha, “não se pode passar na margem a direita, propriedade municipal, devido a vegetação desordenada, tipo selva, e na margem esquerda há um privado que se ‘deu ao luxo’ de construir uma vedação e um barraco”. Isto tudo quando, na sua opinião baseada na lei, “os proprietários são obrigados a manter as margens em condições de permitir a passagem”. “A CDU defende, pois, que se cumpra a lei e se garanta que as margens do rio sejam livres para a circulação de pessoas”, remata o texto recebido pelo nosso jornal.

Loading Facebook Comments ...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, insira o seu comentário!
Por favor, insira o seu nome aqui