Para reduzir impacto da greve na ERSUC

A recolha de resíduos indiferenciados dos contentores coletivos realizou-se excecionalmente domingo passado em S. João da Madeira.

A Câmara Municipal de S. João da Madeira, em articulação com a SUMA, tomou esta decisão com o intuito de inimizar o impacto da paralisação laboral do Sindicato dos Trabalhadores de Administração Local (STAL) que está marcada para o início desta semana e que terá implicações no funcionamento da ERSUC (Sistema Multimunicipal de Tratamento e Valorização de Resíduos Sólidos Urbanos do Litoral Centro).

“Assim, pretende-se atenuar o facto de, na segunda-feira (hoje), não poder ser efetuada a recolha de lixo indiferenciado em S. João da Madeira” e “o processo será retomado, previsivelmente, no dia seguinte”, informou o Município em nota de imprensa, avisando, desde já, que “a greve poderá fazer-se notar ainda recolha seletiva de resíduos nos ecopontos nos dias da paralisação, pois o serviço é efetuado diretamente pela ERSUC”.

Por esta razão, o Município “agradece a melhor compreensão e colaboração dos munícipes, solicitando que, dentro do possível, evitem ou reduzam a colocação de resíduos nos contentores de deposição coletiva de indiferenciados e seletivos, na segunda e terça-feira (27 e 28 de janeiro)”, esclarecendo que “a recolha porta-a-porta lançada em 2019 pela câmara não é afetada pela greve, pelo que não estão previstas alterações nesse âmbito”.

Loading Facebook Comments ...

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here