Luca Parmitano é um dos seis astronautas a bordo da Estação Espacial Internacional

“Charlie Sierra para Alfa Sierra Lima. A aguardar ligação. Charlie Sierra daqui Alfa Sierra Lima. Daqui fala a Estação Espacial Internacional. Bem-vindos a bordo. Muito obrigado. Boa tarde para si. Está pronto para começar? Estou pronto. Podem fazer as vossas perguntas”. Assim começou o contacto via rádio amador entre o professor Marco Vasconcelos e os alunos do 1º ao 12º ano do Agrupamento de Escolas Dr. Serafim Leite com o astronauta italiano Luca Parmitano que está a bordo da Estação Espacial Internacional.

“Como é a sua rotina a bordo?” foi a primeira pergunta colocada, à qual o astronauta respondeu: “normalmente acordamos por volta das seis da manhã e às 7h30 fazemos a primeira ligação à Terra, aos centros de controlo e depois começamos a trabalhar. Trabalhamos em ciência, na manutenção e depois fazemos 2h30 de desporto. Almoçamos e por volta das 19h30, depois de 12 horas de trabalho, fazemos a conferência da tarde com os centros de controlo e temos tempo livre até nos deitarmos”.

Uma outra questão colocada pelos alunos foi “Como ocupa o seu tempo quando não está a trabalhar?”. “Quando não estamos a trabalhar, olhamos pelas janelas, tiramos fotografias, ligamos às nossas famílias. Normalmente a melhor coisa que podemos fazer é comunicar com a Terra e tentar apreciar mais a vida”, disse Luca Parmitano.

Os alunos também questionaram o que é os astronautas faziam quando tinham algum problema de saúde. Nesse caso têm sempre um médico a bordo, os equipamentos de primeiros socorros e acabam por tomar conta uns dos outros. Já qual o tempo das missões depende disso mesmo, das missões, que podem demorar 10 dias ou mais de um ano. A falta que se sente da família é “todo o tempo e todos os dias”, afirmou o astronauta, que no seguimento de uma outra questão, contou que a primeira vez que olhou da Estação Espacial Internacional para a Terra foi precisamente na Expedição 36 a 28 de maio de 2013, ou seja, há seis anos. Um momento em que Luca Parmitano viu “um sonho tornado realidade” porque “sempre quis ser astronauta”, revelou aos alunos presentes no auditório da escola Dr. Serafim Leite durante a tarde do dia 26 de janeiro.

Estas e outras questões relacionadas com a alimentação, a higiene pessoal, a flutuação, a perceção do tempo, o impacto no corpo humano, entre outras foram colocadas até que o contacto começou a ter problemas e acabou, mas ficando respondida a maior parte das questões ao longo da conversa que demorou entre nove a 10 minutos.

“O contacto era muito difícil, já sabíamos que fazer todas as questões era difícil, mas correu muito bem”, considerou Marco Vasconcelos, no fim do contacto à comunicação social, com a certeza de que este foi “um momento único e irrepetível” não só para os alunos, mas até para a restante comunidade educativa presente. O projeto “Earth From Space” deste agrupamento de escolas tem o objetivo de “sensibilizar a comunidade educativa para a importância de melhor conhecer o planeta em que vivemos, reforçando a consciência de que a Terra é um planeta único e tem de ser preservado”, disse o professor. Todos os participantes vão receber um certificado de participação assinado pelo diretor da NASA (National Aeronautics and Space Administration ou Administração Nacional da Aeronáutica e Espaço).

 

Curiosidades sobre a Estação Espacial Internacional

Tem 6 astronautas a bordo

O tamanho de um estádio de futebol americano

Pesa cerca de 500 toneladas

Anda a 410 km de altitude e a 27 km/hora

Leva 20 minutos a dar uma volta completa ao Planeta Terra

16 voltas por dia ao Planeta Terra

 

Luca Parmitano

DR

6 missões espaciais

Capitão na Expedição 61

O capitão italiano

Está no espaço desde 20 de julho de 2019

O italiano a fazer uma caminhada espacial

O DJ Espacial

A 16 de julho de 2013 um problema técnico quase custou a sua vida

 

VOX POP

DF

Inês Santos, 12 anos

“Gostei deste momento único. Nunca me vou esquecer”.

 

DF

Rodrigo Matos, 13 anos

“Estava bastante nervoso. Uma experiência que guardarei para sempre”.

 

Loading Facebook Comments ...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, insira o seu comentário!
Por favor, insira o seu nome aqui