Direito de Resposta

0
154

A propósito de uma notícia publicada na anterior edição recebemos por email, com pedido de publicação ao abrigo do Direito de Resposta, um texto de António Neves dos Santos, eleito nas listas do PS para a Assembleia de Freguesia. Muito embora o autor não tenha cumprido os procedimentos previstos na Lei de Imprensa para uso do referido direito, – designadamente no no 3 do art.o. 25o – decidimos conceder-lhe a publicação do texto em causa.

Tomei conhecimento, pelo vosso jornal, que me foi retirada a confiança política do partido onde já não milito, desde 2018.

Em Abril de 2018, demiti-me do PS, após mais de 20 anos de militância local, com quotas pagas. Em discordância pela forma sinuosa e irresponsável como o PS local tem tratado um processo de assédio moral que envolve a directora da biblioteca municipal, há mais de 10 anos, em que o município foi julgado e que aguarda sentença.

Fui membro da comissão política durante a maior parte desses anos, candidato a vereador em 2009 e 2013, mandatário financeiro da candidatura de Pedro Nuno Santos à Presidência da Câmara, em 2009.

Não recebo lições de democracia, de ninguém.

Quando começamos a pensar pela nossa cabeça e se põem os interesses de quem te elegeu, os sanjoanenses, à frente dos interesses de qualquer partido, acontece isto.

Se ser desalinhado é entrar em confronto nos dossiers da facturação da água sanjoanense que lesa os sanjoanenses todos os meses, e na defesa dos direitos dos trabalhadores da Helsar, então contem com esse confronto.

A minha consciência, honestidade e valores que recebi e cultivo, não permite pactuar com atitudes de tacticismo político, consoante se é maioria ou oposição.

Assim, não pretendendo descer ao nível do seu presidente e da comissão política concelhia local do PS, tecendo comentários de natureza pessoal sobre as dimensões e perfil dos envolvidos, quem me conhece sabe que estou profundamente agradecido e estimulado pela retirada de confiança política, porque é sinal que estou no bom caminho da defesa dos interesses dos sanjoanenses que pretendo continuar, desde que a saúde me permita.

Os sanjoanenses podem contar comigo incondicionalmente.

Quanto ao jornal Labor, agradecia que publicitassem com igual destaque as minhas intervenções de interesse público na assembleia de freguesia, o que não tem acontecido, uma vez que dispenso a publicidade à minha pessoa.

O que é relevante, hoje e sempre, são os interesses dos fregueses sanjoanenses.

António Neves Santos

Loading Facebook Comments ...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, insira o seu comentário!
Por favor, insira o seu nome aqui