Festival de Cerveja é para acabar?

0
99

As mudanças na liderança de executivos autárquicos, por troca de partido vencedor, ou coligação, nas eleições respetivas, trazem muitas vezes ruturas com o passado do concelho ou de uma freguesia.  Se esses atos colidirem com os interesses da população, cria-se desconforto e é necessária alguma coragem política para o fazer.  O normal é o novo poder eleito dar continuidade a iniciativas, empreitadas ou projetos herdados, procurando melhorá-los, dando um cunho de acordo com a sensibilidade do partido vencedor.

Nos últimos anos assistiu-se a duas mudanças no poder autárquico: primeiro na Junta de Freguesia em 2013 e quatro anos mais tarde na Câmara Municipal de S. João da Madeira. Assumindo o poder há sete anos, Helena Couto assegurou a continuidade dos Encontros de Ilustração, transformando o conceito ao longo das várias edições, engrandecendo o evento herdado e catapultando-o para um patamar de elevada qualidade. A Ilustração entrou na ideia cultural da cidade e tal feito deve-se a todo o esforço meritório desencadeado pela Junta de Freguesia.

Em 2017, com a mudança de liderança na Câmara Municipal, observou-se um fenómeno idêntico. O novo executivo deu continuidade a várias iniciativas culturais, desportivas e de lazer, procurando adaptá-las ao seu programa eleitoral ou imprimindo um novo sinal às mesmas. A nível de projetos, com financiamento garantido, aconteceu precisamente o mesmo, como prova a remodelação da zona central da cidade, à espera da decisão para começarem as obras.

Atente-se em dois eventos que tiveram continuidade, passando por processos distintos. Por um lado, o Gin & Street Food, com ampliação de espaço e reforço de divulgação (suportado na boa vontade das associações locais e na tolerância da população residente na área envolvida, que durante o fim de semana em que decorre o evento, tem que ajustar o seu sono aos horários praticados). Por outro lado, o Festival de Cerveja Oliva Beer Mind (OBM), com manutenção de espaço e redução na divulgação (a bem dizer, os produtores de cerveja convidam os seus conhecidos, moradores na região e com isso, conseguem público).

A primeira edição, em 2017, do OBM teve um bom suporte de divulgação. As consequências foram visíveis. Um fim de semana de Oliva Creative Factory com casa cheia, três tardes e duas noites. Um fenómeno invulgar em S. João da Madeira, nas noites frias ou frescas dos últimos anos. Uma oportunidade para divulgar a cidade, não só pelos cervejeiros de todo o país, como também pelo elenco internacional associado, fossem empresários do setor de bebidas, ou animadores contratados. Nas duas edições seguintes, a divulgação foi menor e a adesão da população foi reduzida. Ainda assim, assistiu-se a uma boa casa em 2018. Só que em 2019 apenas se salvou a noite de sábado.

O OBM é uma oportunidade de desenvolver novos negócios para os nossos empresários, pois sendo a cerveja artesanal um nicho emergente, existe necessidade de rótulos, embalagens, máquinas específicas ou outras variantes associadas ao produto (logotipos, por exemplo), para as quais existem várias empresas na cidade, sempre interessadas em diversificar os seus negócios. Pode igualmente ser uma oportunidade para conhecer novos produtores e, com isto, os empresários da restauração e similares podem passar a comercializar um produto diferenciador (como alguns já o fazem, refira-se).

Existe um lado comum entre o Gin & Street Food e o OBM, a capacidade de atrair a comunidade, promovendo o fortalecimento de laços de urbanidade. Se o primeiro dos eventos, apesar do excessivo horário noturno, convoca a população para a Praça Luís Ribeiro, envolvendo-a na nostalgia de outras noites, já o OBM é uma ocasião para chamar a população para a Oliva Creative Factory e com isto conseguir divulgar o que lá existe: a coleção de Norlinda e José Lima, a coleção de Arte Bruta, o Núcleo de Arte, a incubadora de empresas, entre outras. Não apenas a população forasteira associada aos produtores, mas, também os residentes, que podem com este festival, desinibir-se e visitar as exposições atrás referidas. Tal como o conceito dos Encontros de Ilustração evoluiu, também o Festival de Cerveja OBM se continuar em S. João da Madeira pode ter uma evolução, tornando-se mais envolvente e alavancador das idiossincrasias dos habitantes da cidade.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Loading Facebook Comments ...