O CDS-PP tem um novo líder!

0
199

Apoiei o João Almeida na sua candidatura a presidente do Partido CDS-PP e quem me conhece sabe que, quando estou convicto vou até ao fim e acreditei, tal como ainda acredito, que o João Almeida seria o melhor presidente que o Partido poderia ter neste momento.

Foi um apoio pessoal ponderado e, apesar de terem acusado a concelhia de não anunciar o seu apoio à candidatura de João Almeida, acredito piamente que cada militante deve ter a liberdade de pensar e agir, de acordo com as suas convicções. Como tal, acredito democraticamente, que não cabia à concelhia decidir pela vontade dos seus militantes, sendo que todos os congressistas de S. João da Madeira, foram sempre livres de escolher o candidato que queriam apoiar.

Acompanhei o João Pinho de Almeida, em muitas das visitas que ele fez a todos os distritos de Portugal, e pude comprovar e ver de perto que este era o ambiente natural do João. Estar com as pessoas que constituem as bases do partido e ouvir, ouvir mesmo! Sabendo que um partido se constrói das bases para cima, sem nunca tirar o foco das necessidades reais das pessoas, dos seus concelhos, dos seus distritos e de Portugal.

Fez uma campanha exemplar sem jogo sujo, sem atacar ninguém, valendo-se do seu programa, do seu caráter, integridade e amor lógico ao Partido. Para mim, foi o melhor candidato e o que melhor programa apresentou, não apenas para o Partido, mas, fundamentalmente, para Portugal.

Identifico-me com a sua visão de Partido, um Partido que se preocupa, mais com as questões que são importantes para Portugal, do que com as suas próprias questões ideológicas, um Partido que acolhe no seu espaço político, tanto conservadores como liberais, e que não compete com nenhum outro Partido por ter o seu espaço próprio: a direita.

No 28º Congresso, o CDS-PP e os seus congressistas decidiram, democraticamente, por um caminho diferente daquele que eu apoiei e foi eleito um novo líder, Francisco Rodrigues dos Santos, que será o líder do CDS-PP nos próximos dois anos. Apesar de não ter apoiado, respeitarei a decisão democrática feita pelos meus colegas congressistas e, como tal, Francisco Rodrigues dos Santos será também o meu Presidente. Não me tornei militante por causa de nenhum líder. Logo, estarei disponível para ajudar a fazer cumprir a tarefa a que todos nos comprometemos que é “Fazer crescer o CDS-PP”, de uma forma sustentável credível e com uma mensagem clara que consiga passar aquelas que são as nossas causas de sempre.

Este congresso mostrou que há muita gente a querer o melhor para o CDS-PP e isso torna-nos mais fortes. Agora é o momento de agregar e não alienar, todos seremos sempre poucos, mas seremos sempre melhores e mais fortes quanto for a nossa união. O tempo urge e temos de mostrar o nosso melhor e preparar as próximas batalhas.

Pessoalmente, não me arrependo do apoio ao João. Isso fez de mim uma melhor pessoa e o seu exemplo de integridade durante a sua candidatura e campanha e até mesmo após a sua derrota ficará sempre como um dos momentos mais nobres a que tive o privilégio de assistir e acompanhar.

Eu acredito num Portugal mais forte com o CDS-PP!

Eu quero mais para o meu país!

Ricardo Mota

Presidente da Comissão Política Concelhia do CDS-PP de S. João da Madeira

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Loading Facebook Comments ...