Instituição sanjoanense assegurou o serviço de refeições de forma gratuita até à integração dos utentes

A câmara municipal aprovou por unanimidade a proposta de atribuição de um subsídio para a comparticipação de refeições não protocoladas na cantina social da Santa Casa da Misericórdia.

O valor de 1.822 euros corresponde às 243 refeições no valor de 2,50 euros que já foram e continuam a ser servidas ao longo do primeiro trimestre do ano (de janeiro a março).

Estas refeições já contemplam as que eram servidas na cantina social da ACAIS (Associação Centro de Apoio aos Idosos Sanjoanenses) que encerrou a 5 de janeiro, segundo a informação divulgada no documento levado à última reunião de câmara.

Uma das adendas do protocolo de colaboração no âmbito da convenção da rede solidária de cantinas sociais para o Programa de Emergência Social, celebrado entre o Instituto de Segurança Social e a ACAIS, mencionava que “o respetivo protocolo  cessaria,  dependendo do número de refeições servidas diariamente, com exceção da necessidade de resposta a situações devidamente fundamentadas de vulnerabilidade e total ausência de alternativa noutras cantinas sociais do território ou impossibilidade de encaminhamento para outros apoios de natureza alimentar, nomeadamente no âmbito do FEAC (Fundo de Auxílio aos Carenciados)”. Por esta razão e, “atendendo ao número reduzido de utentes da cantina social nessa data (quatro), a cessação do respetivo protocolo teve efeito em 31 de dezembro de 2019”, deu a conhecer Patrícia Coelho, diretora técnica da ACAIS, depois de questionada sobre o assunto pelo labor.

Depois de receber o ofício com a comunicação de que o protocolo acabaria no último dia do ano passado, a ACAIS “diligenciou de forma aos utentes serem integrados noutras respostas a partir dessa data”, esclareceu a diretora técnica.

No, entretanto, a instituição assegurou “do dia 1 ao dia 5 de janeiro as refeições, gratuitamente, pois os utentes só tiveram integração em outra cantina social em 6 de janeiro”, deu a conhecer Patrícia Correia ao labor.

Assim sendo, a ACAIS assumiu os custos das duas refeições (almoço e jantar) servidas por dia aos quatro utentes, o que equivale a oito refeições ao fim de cada dia e a 40 refeições ao fim dos cinco dias.

Misericórdia passou a assumir as refeições que eram servidas pela ACAIS

Omodelo de cantina social existe desde 2012 na Santa Casa e desde 2013 na ACAIS em S. João da Madeira. De agora em diante apenas existe na Misericórdia que “assumiu o fornecimento de 10 refeições diárias de beneficiários provindos da ACAIS desde 6 de janeiro corrente”, afirmou Vítor Gonçalves, diretor de serviços da Misericórdia, ao labor.

Para a coligação PSD/CDS-PP esta é “uma matéria importante” e resulta de “uma proposta nossa (aprovada em março de 2019) que fez com que câmara cumprisse esta responsabilidade” que devia de ser assumida pelo Estado, disse o vereador Paulo Cavaleiro, pedindo ao presidente da câmara, Jorge Sequeira, que “sensibilizasse o seu governo (socialista) a assumir esta função que é sua e que está a ser assumida pelo Município”. Um pedido a que Jorge Sequeira acedeu ao assumir que será “portador desta e de outras inquietações” nos seus “contactos com o Governo”.

 

Cantina Social da Misericórdia em 2019

339 refeições diárias protocoladas

10.310 refeições mensais protocoladas

14.890 refeições mensais distribuídas

4.580 refeições extra protocolo

11.450 euros é o valor do preço das refeições extra protocolo com a Segurança Social

Loading Facebook Comments ...

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here