Esta foi uma das partes da resposta dada pelo vice-presidente José Nuno Vieira à intervenção feita por Paulo Cavaleiro, vereador da coligação PSD/CDS-PP, em relação à iluminação pública em que as antigas luminárias foram substituídas por leds em S. João da Madeira.

O vereador da oposição questionou o executivo se fez uma redução da iluminação na Rua Oliveira Júnior, por onde passou e teve a perceção de que a redução está a ser feita a partir de determinada hora. Uma questão que poderia ser resolvida “se tivesse seguido a telegestão” proposta pela coligação PSD/CDS-PP, afirmou Paulo Cavaleiro.

O presidente da câmara, Jorge Sequeira, assumiu não saber “exatamente o que se passa”, mas demonstrou estar “muito satisfeito com o modo como colocámos iluminação led nas principais vias viárias públicas de S. João da Madeira” porque representa “um avanço muito significativo num tempo que consideramos recorde” e resulta de “muito trabalho em equipa”. Com esta “grande mudança na cidade”, S. João da Madeira passou a ser “um Município na linha da frente em termos de eficiência energética”, considerou Jorge Sequeira.

Por sua vez, o vice-presidente pediu a palavra não só para reforçar a informação dada pelo presidente de que a substituição das luminárias tradicionais por leds foi feita em “tempo recorde em comparação com outros municípios que estão com dificuldades em fazê-lo”, mas também para “esclarecer as anomalias e desmontar a ideia dada por Paulo Cavaleiro durante a suas intervenções sobre este tema em que tem ligado a telegestão à manutenção”. A decisão deste executivo em não optar pelo serviço de telegestão foi “fundamentada com base em consultas a especialistas na matéria, a outros municípios mais adiantados com esta decisão e na análise do custo/beneficio”, afirmou José Nuno Vieira, esclarecendo que “a telegestão ia permitir identificar a origem do problema, mas não o resolvia”.  “Na análise que fizemos conseguimos verificar que o problema não está na identificação”, “o problema na Rua Oliveira Júnior já está identificado pela câmara municipal” só que “o tempo de solução não se perde na identificação, perde-se depois na operação que, como sabe, é levada a cabo pelo concessionário que é a EDP Distribuição e do qual estamos dependentes para resolver o problema”, explicou o vice-presidente, acrescentando que “não está prevista nem estabelecida” uma redução de iluminação na Rua Oliveira Júnior. O que tem acontecido é que “temos verificado algumas anomalias que temos acompanhado com a EDP Distribuição” e uma delas é na Rua Oliveira Júnior e outra na Avenida dos Bombeiros Voluntários. Nesta última, a anomalia “está solucionada”, mas na outra “ainda não está”, assumiu José Nuno Vieira, informando que “a EDP está no terreno a tentar solucionar o problema”.

Apesar destas explicações, Paulo Cavaleiro continua convicto de que com a telegestão “fazíamos mais, melhor e mais depressa”.

Município vai relançar concurso para instalação de leds nos espaços verdes

Depois do anterior concurso lançado para que o serviço de instalação de leds nos parques e jardins municiais ter ficado deserto, o Município vai relançar o concurso, anunciou o presidente Jorge Sequeira durante a última reunião de câmara no seguimento da discussão sobre a iluminação pública.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Loading Facebook Comments ...